harmonização cachorro quente hot dog vinho tinto

Cinco harmonizações improváveis de vinho com pratos do dia a dia que você não imaginava que eram possíveis

Muito se engana quem pensa que vinho só harmoniza com pratos sofisticados, de restaurantes famosos ou para acompanhar receitas especiais. Em muitos países do mundo, principalmente os do Velho Mundo, o vinho é uma bebida do dia a dia, que pode acompanhar praticamente todas as refeições e os mais variados tipos de alimentos.

Para provar para você que é possível abrir uma boa garrafa de vinho em qualquer ocasião, preparamos essa matéria com cinco harmonizações improváveis de vinho com pratos super comuns do dia a dia do brasileiro: strogonoff, parmegiana, cachorro quente, macarronada à bolonhesa e picadinho com arroz, feijão e farofa.

Não tem mais desculpa para não abrir um vinho hoje a noite, não é mesmo?

1. Strogonoff de filé mignon com arroz e batata palha

Strogonoff

Originalmente, um prato russo com tiras de carne empanadas, molho de mostarda e um caldo de legumes azedo, o strogonoff brasileiro é feito tradicionalmente de filé mignon em pedaços pequenos com um molho de creme de leite suave e temperado, às vezes com champignon, e sempre acompanhado de arroz branco e batata palha.

A sugestão de harmonização da Grand Cru para o strogonoff é o Vinho Tinto Circus Cabernet Saugvigon.

Como não tem passagem pela madeira, é um vinho mais simples de beber, ideal para acompanhar o filé mignon que é uma carne mais leve e menos gordurosa. No entanto, o creme de leite do molho traz mais peso, o que pede um pouco mais de corpo. Assim como o prato, esse vinho também tem muito sabor.

Vinho Tinto Circus Cabernet Sauvignon

Vinho Tinto Circus Cabernet Sauvignon 2015 750 mL

2. Filé de frango à parmegiana com arroz e batata frita

O parmegiana é um prato com influência italiana, mas que já sofreu tantas alterações que nem sabemos mais qual é a versão original. A carne precisa ser bem empanada e coberta com um molho de tomate de qualidade e fatias fartas de queijo.

No estilo Almoço Executivo, acompanha arroz, feijão, batatas fritas e saladinha. Em casa, é um prato rápido que quebra o galho em qualquer almoço ou jantar.

A sugestão de harmonização da Grand Cru para o filé de frango a parmegiana é o Vinho Morandé Pionero Pinot Noir.

Por causa do queijo, que tem gordura, e do molho de tomate, que tem bastante acidez, é um prato com sabor, embora seja leve. A Pinot Noir é uma uva bastante saborosa, mas leve, ideal para acompanhar o filé de frango. No entanto, o prato precisa de um vinho com acidez para combinar com harmonizar com o molho de tomate.

Morandé Pionero Pinot Noir

Vinho Tinto Morandé Pionero Pinot Noir

3. Cachorro quente

Cachorro Quente

Pode ser em no tio do dogão de rua, no restaurante, no quiosque, no estádio de futebol ou em casa: todo brasileiro ama um cachorro quente. A combinação de salsicha e carne é uma paixão nacional, e as versões do hot dog variam bastante de acordo com a cidade e a região do país.

O cachorro quente clássico consiste em uma salsicha dentro de pão de cachorro quente, com diversas coberturas de acompanhamento. Na receita básica adicionamos ketchup, mostarda e batata palha. Molho de tomate é super comum na versão caseira, já que as salsichas são cozidas mergulhadas nele, enquanto o purê de batata é tradicional no dogão de rua.

A sugestão de harmonização da Grand Cru para o cachorro quente é o Vinho Rosé Pasión 4 Rosé.

Esse rosé é um pouco mais encorpado que os rosés tradicionais. Bem frutado, ele harmoniza perfeitamente com a combinação gastronômica do cachorro quente paulista e com purê de batata. Além disso, este rótulo tem boa acidez, limpando a boca entre uma mordida e outra. O vinho Rosé é um belo curinga para a gastronomia, ideal para harmonizar com sabores fortes, como o da mostarda.

Rosé Pasion 4

Vinho Rosé Pasión 4 Rosé 2014 750 mL

4. Macarronada à bolonhesa de domingo

harmonização macarronada a bolonhesa vinho tinto

Um clássico para o almoço em família nos finais de semana, a boa macarronada vem acompanhada de molho bolonhesa e queijo ralado por cima.

Principalmente em São Paulo e no Sul do Brasil, regiões que receberam muitos imigrantes de origem italiana, é muito comum que as famílias tenham preservadas as receitas da massa e do molho de tomate passadas pelos seus avós.

A sugestão de harmonização da Grand Cru para a macarronada à bolonhesa de domingo, é o vinho San Pancrazio Chanti.

Com boa acidez, o vinho limpa muito bem a boca. Seu corpo médio harmoniza com a carne vermelha, enquanto suas notas de frutas vermelhas são ideais para acompanhar o molho de tomate.

VINHO TINTO SAN PANCRAZIO VILLA MASTI CHIANTI DOCG 2014 750 ML

Vinho Tinto San Pancrazio Villa Masti Chianti 2014 750 mL

5. Picadinho de carne com arroz, feijão e farofa

harmonização picadinho de carne com vinho tinto

O picadinho pode ser feito com praticamente qualquer carne bem cozida junto com batata e cenoura. É uma receita versátil, que pode servir de recheio de pastel, virar ensopado ou acompanhar a clássica combinação de arroz, feijão e farofa.

Uma receita fácil que vai muito bem no almoço ou no jantar, depois de um dia de trabalho.

A Grand Cru sugere para a harmonização do picadinho com arroz, feijão e farofa o Vinho Tinto Alameda.

A acidez moderada deste tinto ajuda a limpar o paladar dos temperos do picadinho, enquanto o corpo médio não se sobrepõe à carne e nem aos carboidratos do prato.

VINHO TINTO ALAMEDA 2014 750 ML

Vinho Tinto Alameda 2014 750 mL

10 receitas portuguesas tradicionais que você precisa conhecer

Durante o mês de agosto estamos comemorando o Mês de Portugal aqui na Grand Cru. Além de promoções especiais e descontos imperdíveis para grandes rótulos portugueses, fizemos uma série de matérias aqui no nosso blog com receitas tradicionais do país e dicas de harmonização para elas. Confira!

1. Alheira

O prato típico português foi criado por cristãos novos que mantinham em segredo o judaísmo. A alheira parece ser feita de porco quando, na verdade, era de galinha, o que era suficiente para enganar a inquisição cristã. A versão moderna da alheira, no entanto, é feita com porco, frango e alho.

Receita completa aqui.

alheira

2. Cozido à portuguesa por Alex Baptista

Um dos pratos mais conhecidos de Portugal também tem versões espanholas e italianas. O prato é considerado riquíssimo na culinária portuguesa, pela fartura de carnes, bovina, perdiz, coelho e porco.

Receita completa aqui.

cozido_a_portuguesa

3. Salame de chocolate

Sobremesa fácil de fazer que vai muito bem com vinho fortificado do Porto. Acredita-se que o Salame de Chocolate tenha sido criado na Itália, como uma variação da Palha Italiana.

Receita completa aqui.

Salame de Chocolate

4. Rabanada portuguesa tradicional da Chef Ilda Vinagre

Receita tradicional da rabanada portuguesa da Chef do restaurante Bella Sintra. A rabanada é um pão embebido em vinho e frito, finalizado com açúcar e canela.

Receita completa  aqui.

Rabanada

5. Pastel de nata do Chef Alexandre Vorpagel

No séculos XIX, era muito comum em Portugal a utilização de clara de ovo para engomar roupas, o que criou a necessidade de aproveitar as gemas, como nessa receita maravilhosa de pastel de nata.

Receita completa aqui.

Pastel de nata

6. Fettuccine à portuguesa

Receita originalmente portuguesa, aprimorada pelo chefe Reginaldo Soares, do restaurante “A Esperança’’ no Itaim. A massa característica deste prato é o fettuccine e acompanha ingredientes típicos da gastronomia ibérica como atum, ovos e azeitonas.

Receita completa aqui.

fettuccini à portuguesa

7. Bolinho de Bacalhau do restaurante Tasca do Zé e da Maria

Esse é o petisco português mais conhecido em todo o mundo.

Receita completa aqui.

bolinho_de-bacalhau_português

8. Rabada com agrião por Edu Guedes

Prato típico da culinária europeia, a rabada (guisado de carne de rabo de boi à qual se adiciona legumes) ganhou versões de diferentes nacionalidades – inclusive a brasileira. A rabada com agrião é tradicional da culinária portuguesa e harmoniza muito bem com os vinhos tintos do Alentejo e do Douro, por terem boa estrutura tânica e acidez elevada, que ajudam a equilibrar a gordura do prato.

Receita completa aqui.

receita-tipica-portugal-rabada-agriao-harmoniza-vinho

9. Arroz de pato

O arroz de pato é uma receita típica da gastronomia portuguesa, que surgiu da necessidade popular de aproveitar restos de cozido. Também é um prato popular na Espanha, onde, segundo algumas lendas, era feito por mulheres em busca de um marido. O segredo do encantamento era misturar o coração do pato no arroz.

Experimente a versão da Chef Carlucia, receita completa aqui.

arroz_de_pato

10. Francesinha por Ailin Aleixo

A Francesinha é um prato típico da gastronomia portuguesa, originário da cidade do Porto. Consiste basicamente em um sanduíche com presunto, linguiça e mortadela, coberto por um ovo frito.

Receita completa aqui.

Francesinha Portuguesa

alheira

Receita: Alheira

O prato típico português foi criado por cristãos novos que mantinham em segredo o judaísmo. A alheira parece ser feita de porco quando, na verdade, era de galinha, o que era suficiente para enganar a inquisição cristã. A versão moderna da alheira, no entanto, é feita com porco, frango e alho.

Nível de dificuldade: Médio | Rendimento: 8 porções | Tempo de preparo: 60 min

Ingredientes

– 1kg de carne de porco
– 1kg de carne de frango em pedacinhos
– 4 dentes de alho
– 1 colher de sopa de sal
– 1 colher de sobremesa de pimenta do reino moida
– 1 colher de sopa de colorau
– 1 colher de sopa de paprica picante
– 2 colheres de sopa de salsa picada (de preferencia desidratada, para nao alterar o gosto)
– 1 colher de sobremesa de cura (salitre ou nitrato de sodio)

Modo de preparo

Faça uma boneca de gaze com uma colher de sobremesa de pimenta do reino em grãos (triturar levemente com um martelo de carne). Coloque os ingredientes em uma panela de água e cozinhe por duas horas. Coe, reserve o caldo, corte o frango em pedacinhos e moa a carne de porco. Retire a casca de um pão italiano amanhecido, de cerca de 500g, e corte em fatias. Coloque em uma vasilha e jogue por cima o caldo em quantidade suficiente para amolecer. Junte as carnes e reserve.

Misture todos esses temperos e reserve. Coloque em uma panela 5 colheres de sopa de azeite, e esquente o fogo junto a 6 dentes de alho. Frite o suficiente para dourar e jogue sobre a mistura dos temperos. Junte as carnes e o pão amolecido e misture. Embuta as tripas de boi compradas secas e pré hidratadas (deixe de molho em agua por 20 minutos). Faça as linguiças mais compridas, de forma que seja possível dobrar em ferradura. Para manter nessa posição, amarre as duas pontas uma próxima da outra com barbante. Pendure para secar (na sombra, num lugar ventilado) e leve ao forno com a porta aberta para desidratar, durante 30 minutos.

Harmoniza com:  Monte da Raposinha Tinto 2014

monte_raposinha_nos_2014

Monte da Raposinha NÓS 2014

cozido_a_portuguesa

Receita: Cozido à portuguesa por Alex Baptista

Um dos pratos mais conhecidos de Portugal também tem versões espanholas e italianas. O prato é considerado riquíssimo na culinária portuguesa, pela fartura de carnes, bovina, perdiz, coelho e porco.

Nível de dificuldade: Difícil | Rendimento: 12 porções | Tempo de preparo: 4h

Ingredientes

– 500 g de costela bovina
– 10 cebolas pequenas
– 4 dentes de alho
– 2 ramos de alecrim
– Orégano a gosto
– Azeite
– 1 linguiça calabresa defumada
– 1 linguiça portuguesa
– 2 gomos de paio
– 3 espigas de milho
– 2 cenouras grandes
– 3 batatas-inglesas grandes
– 3 batatas-doces médias
– 3 mandioquinhas
– 1 chuchu
– 1 punhado de vagem manteiga
– 3 bananas-da-terra
– 10 folhas de repolho
–  10 folhas de couve
– 6 ovos
– 100 g de farinha de mandioca
– sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo

Coloque a costela para marinar com azeite, duas cebolas cortadas em quatro partes, dois dentes de alho, sal, pimenta-do-reino, orégano e alecrim por, no mínimo, 2 horas. Em uma panela grande, refogue uma cebola bem picada e os alhos restantes, dourando a carne. Em seguida, junte 3 litros de água, as linguiças, o paio e cozinhe. Quando as carnes estiverem macias, retire-as da panela e reserve. Os embutidos cozinham antes, fique atento para não perder o ponto. Com o caldo resultante, cozinhe todos os outros legumes descascados e cortados em pedaços grandes, de acordo com o tempo de cozimento de cada um. Coloque primeiro o milho e a cenoura, depois as batatas, as mandioquinhas, as cebolas restantes, as vagens e, por último, as bananas e as folhas rasgadas na metade. À medida que forem ficando prontos, reserve. Em outra panela, cozinhe os ovos em água fervente. Quando tudo já estiver cozido, coloque as carnes, os ovos sem a casca e todos os vegetais e legumes em uma assadeira, juntamente com um pouco do caldo, e deixe no forno a 150°C por até 10 minutos, para manter aquecido. Com o caldo restante da panela, faça um pirão. Para isso, acrescente a farinha e vá mexendo até chegar a uma consistência mais cremosa. Corrija o sal se necessário. Sirva o pirão e o cozido acompanhados por arroz branco.

Harmoniza com: Vinho Tinto Perescuma Colheita. Típico exemplar do Alentejo, com aromas muito intensos de frutas vermelhas.

Vinho Tinto Perescuma Colheita

Vinho Tinto Perescuma Colheita

Salame de Chocolate

Receita: Salame de chocolate

Sobremesa fácil de fazer que vai muito bem com vinho fortificado do Porto. Acredita-se que o Salame de Chocolate tenha sido criado na Itália, como uma variação da Palha Italiana.

Nível de dificuldade: Fácil | Rendimento: 6 pessoas | Tempo de preparo: 2h 30 min

Ingredientes 

– 2/3 xícara de chá de manteiga

– 200 gramas de chocolate

– 2 ovos

– 2/3 xícara(s) de chá de açúcar

– 300 gramas de biscotti (biscoito italiano) ou biscoito tipo maizena

Modo de preparo

Derreta a manteiga e o chocolate em banho-maria em tigelas distintas. Em uma batedeira, acrescente os ovos e o açúcar. Bata até ficar uma mistura homogênea e reserve. Quebre os biscotti em pedaços bem pequenos e adicione a manteiga derretida e reserve. Em seguida, acrescente o chocolate derretido à mistura de ovos e açúcar, e mexa até formar uma massa homogênea. Adicione essa massa aos biscoitos e misture bem. Coloque a massa sobre uma folha de papel-manteiga e enrole bem, para dar o formato de salame. Em seguida, embrulhe o pacote em papel-alumínio e leve à geladeira por duas horas. Na hora de servir, desembrulhe e fatie

Harmoniza com: Vinho do Porto Van Zellers VZ Reserve. Quer saber mais sobre Vinho do Porto? Clique aqui e leia a história da Região.

Vinho do Porto Tinto Van Zellers VZ Reserve

Vinho do Porto Tinto Van Zellers VZ Reserve