12 harmonizações (nada convencionais) para fazer com Malbec

Publicado em 22/04/2018

Muito se fala que vinho Malbec harmoniza com carne vermelha – do cotidiano churrasco às mais óbvias combinações com bife de chorizo, bife ancho ou empanadas. E isso é certo que você já cansou de ouvir (inclusive testar e aprovar). Acha que chegou a hora de inovar um pouco? Confira essas harmonizações sugeridas pelos nossos sommeliers que fogem ao convencional.

Risoto de cogumelos

Ao preparar um risoto de cogumelos, é inevitável levar a nossa imaginação enológica diretamente para o Piemonte, no norte da Itália. Mas será que precisa ir tão longe para harmonizar o prato com vinho?! Pensando nas harmonizações românticas, é claro que iríamos para o Piemonte: afinal a cidade piemontesa de Alba é a terra natal da trufa branca, o “tartufo bianco de Alba”. Mas prato tem estrutura, cremosidade, muita intensidade de sabor… Seria tarefa fácil para um Malbec bem estruturado e igualmente saboroso como o Cobos Felino Malbec.

Croque Monsieur e bruschettas de abobrinha

Embora seja um prato clássico dos cafés da manhã franceses, o Croque Monsieur é uma refeição um pouco mais pesada por causa do presunto entre os seus ingredientes. Assim como as bruschettas de legumes e abobrinha, é harmonizado perfeitamente bem vinhos brancos e tintos leves, feitos principalmente da uva Syrah. No entanto, podemos pensar em uma harmonização um pouco mais ousada, escolhendo como acompanhamento um vinho rosé um pouco mais encorpado, produzido com a Malbec.

O vinho Amancay Malbec ainda apresenta as características típicas de delicadeza e notas de frutas vermelhas, mas traz taninos médios, além de uma acidez perfeita para acompanhar tanto o croque quanto as bruschettas.

Fondue de queijo e queijo brie assado com cebola e bacon

Harmonização de queijos e vinhos é um dos assuntos preferidos do blog da Grand Cru! O Fondue de queijo é um prato tradicional suíço e caiu no gosto dos brasileiros para curtir o friozinho do inverno. Para acompanhá-lo a harmonização tradicional indicaria tintos macios e brancos encorpados. A mesma regra valeria para o queijo brie assado com cebola e bacon, que pede vinhos brancos nesse estilo e tintos de corpo leve a médio.

Nossa sugestão de harmonização com Malbec é o La Flor de Pulenta. Esse Malbec foi envelhecido por seis meses em barricas de carvalho, ganhando mais estrutura do que notas gustativas. É um vinho suculento e fresco, com sabores limpos e taninos polidos, perfeito para acompanhar os queijos das receitas acima.

Polenta com ragu de cogumelos e nhoque de batatas ao pomodoro

Dois pratos de massa vegetarianos. A polenta com ragu de cogumelos pode ser impecavelmente harmonizada com um tinto com textura suave e aveludada, como os Pinot Noirs, ou tintos italianos com excelente acidez, como os feitos da uva Sangiovese. Já o noque ao pomodoro pede um vinho tinto encorpado, porém fácil de beber, que não brigue com o peso do prato.

O vinho tinto Escorihuela Gascón Malbec 2016, no entanto, tem taninos suaves, maduros e elegantes, sem medo de mostrar suas marcas de madeira. Um Malbec ideal para acompanhar massas italianas tradicionais.

Lasanha de berinjela

Para quem quer opções mais leves de massa para o dia a dia, a receita de lasanha de berinjela é perfeita! Além da berinjela, a receita leva queijo cremoso, tipo Catupiry,  queijo parmesão e muito molho de tomate. Aqui o desafio de harmonização é a leves dos legumes, mas o sabor ácido de frutado do tomate, além do salgado dos queijos. A harmonização clássica indicaria uma vinho frutado que harmoniza muito bem com massas e legumes, como os feitos da uva Pinot Noir.

Para fugir da tradição, nossa indicação de Malbec para acompanhar a lasanha de berinjela é o Escorihuela Familia Gascón Malbec. Esse vinho argentino é produzido em Mendoza e está pronto para beber. Bastante frutado e com acidez médica, é capas de criar harmonizações incríveis com pratos à base de legumes e vegetais à parmegiana, com muito queijo e molho de tomate!

Cafta libanesa, hambúrguer, polpetone e Bife Wellington

Não poderíamos deixar de fora algumas harmonizações com pratos de carnes. Embora a Malbec seja uma uva conhecida por acompanhar bem churrascos e cortes como Chorizo, nosso objetivo é expandir um poucos nossos horizontes para pratos diferentes.

A cafta libanesa, prato tradicional da culinária do oriente médio, pede vinhos com corpo médio a encorpado, e algumas notas de especiarias para combinar com seus temperos riquíssimos. O hambúrguer caseiro pede um vinho capaz de harmonizar a diferente mistura de carnes do blend, mas principalmente com a gordura necessária para deixá-lo suculento. Já o Bife Wellington é uma das receitas mais antigas do mundo, mas ganhou fama no Brasil nos últimos anos, é um prato que consiste em uma massa folhada que envolve carne bastante molhada.

Para as três receitas, nossa indicação de Malbec é o Zuccardi Q Malbec. O que “Q” que dá nome ao rótulo vem de qualidade. Não à toa: foi a primeira linha de alta gama lançada pela vinícola Zuccardi Wines. Esses vinhos são resultado de uma belíssima seleção dos melhores lotes de Mendoza – e que expressam a identidade única de cada um deles.

Por Gustavo Jazra

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

10 Malbecs para todos os gostos a partir de R$ 39,90

Continue lendo

4 passos para organizar um Wine Dinner descontraído em casa, por Vinho do Bom

Continue lendo

5 dicas infalíveis para organizar um churrasco - com vinho!

Continue lendo