4 passos para organizar um Wine Dinner descontraído em casa, por Vinho do Bom

Publicado em 25/09/2017

Quem concorda que estar com amigos para tomar ótimos vinhos e apreciar pratos deliciosos é sinônimo de diversão levanta a mão!

Por Vinho do Bom

Se você gosta dessa ideia de reunir amigos para tomar ótimos vinhos e apreciar pratos deliciosos tanto quanto a gente, você gosta de Wine Dinner. Mas, o que é um Wine Dinner mesmo?!

O Wine Dinner tradicional é um evento sofisticado, que segue algumas tradições. O jantar pressupõe pelo menos três pratos distintos, os vinhos são servidos em diversas etapas, harmonizados com um menu criteriosamente pensado para cada tipo de vinho. Nesses eventos, que também podem ser chamados de jantares harmonizados, os detalhes são seriamente levados em conta, já que a ideia é atingir a perfeição.

Aqui, no Vinho do Bom, não somos muito tradicionalistas. Gostamos de simplificar: Wine Dinner é um jantar de vários pratos, cada um servido com vinhos diferentes. E temos a nossa versão (testada e aprovada muitas e muitas vezes) dessa incrível experiência!

Se você tem uma data importante chegando e quer celebrar de um jeito marcante ou se você quer apenas se divertir no próximo final de semana com os melhores amigos, temos um pequeno guia para você.

Como organizar um Wine Dinner em 4 passos

1. Escolha um tema para o seu Wine Dinner

Um dos jeitos mais legais de deixar um Wine Dinner divertido e intrigante é ter um tema para inspirar a escolha dos vinhos e do cardápio. Isso vai mexer com a imaginação e com o paladar de todos.

Seja um país que ainda não fez fama pela produção de seus vinhos ou uma potência como França e a Itália, o que vale é que a sua escolha seja empolgante para quem está participando.

Sugestões? Seja local. No lugar de generalizar, como jantar espanhol ou jantar italiano, pense numa região, como, por exemplo a Toscana, Califórnia ou Sul do Brasil.

2. Escolha pelo menos três pratos para o seu Wine Dinner

Aperitivos, entrada, prato principal, queijos e sobremesa?

Um Wine Dinner que se preze tem pelo menos três pratos. Na tradição europeia, especialmente na França, algo simples incluiria começar com alguns aperitivos, ou hors d’oeuvre, como ele dizem; um prato de frutos do mar ou de massa; um prato de carne leve (frango ou porco); um prato de carne vermelha; e, por fim, a sobremesa.

Pratos mais leves primeiro, depois os mais intensos e, finalmente, as sobremesas – que muitas são precedidas por queijos. Acreditamos que nesse caso vale a tradição, para você se inspirar e adaptar para o seu jeito de ser, para a ocasião, para a sua filosofia de vida. A nossa é: descomplicar faz maravilhas.

3. Combine os vinhos com o cardápio do Wine Dinner. Ou vice-versa.

Cada prato pede um vinho diferente, talvez até mais que um vinho. Existem Dine Dinners com dois, três, até quatro vinhos para cada prato.

A harmonização old school diz: vinho branco com peixe e vinho tinto com carne. Os chefs criativos e modernos colocam sabores únicos em seus pratos, difíceis de combinar, por isso essa regra está ultrapassada. Nesse caso, temos a teoria que é melhor ser feliz do que dar uma de metido! Então, vamos à prática.

Siga a ordem de intensidade dos vinhos: espumantes, brancos, rosés, tintos leves, tintos encorpados e vinhos doces. A ordem em que a gente toma os vinhos é importante. Começar com os mais leves e passar aos poucos para os mais densos faz sentido porque os mais pesados tendem a dominar o paladar e, se forem provados em primeiro lugar, podem comprometer a apreciação dos demais.

4. Combinações que funcionam

Quando a gente pensa em vinho e comida, o céu é o limite, mas vamos combinar que alguns casamentos dão mais certo do que outros. A dica para acertar na equação é ter bom senso. Funciona como um caso de amor – a harmonia acontece quando um dá espaço para o outro. Aí a união fica perfeita!

Agora, umas regrinhas básicas:

Pratos mais leves, com pouco tempero: vinho leve e de aroma discreto
Pratos bem condimentados: vinho de aroma e sabor intenso
Pratos simples: vinho jovem e fresco
Pratos sofisticados: vinho maduro e com maior complexidade
Pratos com molhos magros: vinho mais leve
Pratos com molhos suculentos: vinho mais denso e com boa acidez

Falando especialmente sobre os queijos…
Queijo fresco e fresco curado: vinho branco leve e seco
Queijo branco mole: vinho espumante
Queijo semiduro: vinho branco de aroma intenso ou tinto leve e frutado
Queijo duro: vinho tinto encorpado
Queijo azul: vinho doce

Chegou a hora das sobremesas…
Sobremesa a base de chocolate: vinho do Porto
Sobremesa a base de caramelo: vinho branco de colheita tardia ou Vin Santo
Sobremesa a base de berries e creme: vinho doce de aromas intensos e com boa acidez
Torta com recheio escuro: vinho tinto de colheita tardia
Torta com recheio claro: vinho branco de colheita tardia

Já está pensando em como vai ser o seu Wine Dinner?

Para que todos possam se divertir nessa noite, comece fazendo uma lista de bons amigos – defendemos que um wine dinner precisa mesmo é ter pessoas que amam vinho. Pode até ser que cada um leve uma garrafa, dentro do tema escolhido!

Alessandra e Ranimiro Lotufo são os nomes que estão por trás do Vinho do Bom, blog de vinho com ambiente descontraído e bem humorado. E é exatamente por isso que estão aqui, na Revista Digital da Grand Cru, compartilhando a experiência com os pequenos prazeres ao redor de uma taça de vinho. Acompanhe e divirta-se!

Esta matéria fala sobre: Vinho do Bom

Matérias relacionadas:

5 harmonizações de comidas típicas brasileiras com vinho, por Amandine Castillon

Continue lendo

"Vinho branco com peixes e frutos do mar: essa regra vale sempre?", por Daniel Perches

Continue lendo

10 vinhos de até R$70 com excelente custo-benefício

Continue lendo

7 motivos para você amar o inverno (com vinho!), por Vinho do Bom

Continue lendo

O que o seu vinho favorito diz sobre sua personalidade?, por Vinho do Bom

Continue lendo

Vinho e queijo ou queijo e vinho?, por Vinho do Bom

Continue lendo