Guia prático de como se virar em um restaurante na França sem falar francês

Publicado em 15/05/2017

Está planejando uma viagem para a França, e não fala absolutamente nada de francês? Não se preocupe: preparamos um guia de bolso para que você consiga comer e beber muito bem (além de pedir os pratos mais típicos de cada região com dicas de harmonizações regionais!).

A etiqueta no restaurante francês

Ao entrar em um restaurante francês durante o dia, já espere ouvir um bonjour independentemente do horário. O bom dia francês não é utilizado apenas no período da manhã, como no Brasil, mas durante o dia todo – lá, não existe diferença entre o cumprimento da manhã e da tarde. Você pode responder cordialmente com outro “bonjour” e receberá um sorriso do atendente. Se estiver chegando ao restaurante à noite, o ideal é dizer bonsoir. É muito comum confundir-se com bonne nuit, porém a expressão só é utilizada ao desejar boa noite antes de dormir.

O próximo passo será pedir uma mesa para a quantidade de pessoas correta – une table pour une* personne, s’il vous plait (*número de pessoas: une/uma, deux/dois, trois/três, quatre/quatro, cinq/cinco, six/seis) – e pedir o cardápio ao garçom – la carte, s’il vous plait (“carte” em francês não é carta de vinhos, mas menu ou cardápio).

Nunca se esqueça de dizer s’il vous plait ao pedir (expressão como o “por favor” em português, mas que significa ao pé da letra “se você quiser”) e merci para agradecer (“obrigado”, em tradução literal). Uma dica importante da sommelière francesa Amandine Castillon, Coordenadora de Produtos da Grand Cru, é nunca chamar o garçom com um assovio ou estalar de dedos. “Isso vai deixar o garçom muito chateado!”, disse Amandine. O ideal, de acordo com a francesa, é levantar as mãos e dizer s’il vous plait.

Ao pedir a conta, pode dizer l’addition, s’il vous plait (“a conta, por favor”). Na França, o valor do serviço já está incluso na conta e não é opcional, como em outros países. Apesar disso, se o atendimento tiver sido muito bom fique à vontade para dar uma gorjeta ao garçom.

Pedindo vinho em um restaurante francês

Se você já escolheu um prato e gostaria de pedir uma sugestão de vinho ao sommelier ou ao garçom que harmonize com a sua escolha, terá que treinar um pouco mais o francês: Est-ce que vous pouvez m’indiquer un vin qui harmonise avec mon plat?, mas sugiro que se não estiver tão à vontade fique com du vin, s’il vous plait (“um vinho, por favor”) ou com je voudrais du vin, s’il vous plait (“eu quero um vinho, por favor”).

Se quiser especificar um pouco mais o vinho que deseja pedir, confira abaixo as dicas da sommelière Amandine Castillon:

Descrevendo o estilo de vinho que você deseja

  • Vinho tinto: vin rouge
  • Vinho branco: vin blanc
  • Vinho espumante: mousseuxcrémant ou Champagne
  • Vinho rosé: vin rosé
  • O vinho da casa: le vin de la maison

Descrevendo a quantidade de vinho que você deseja

  • Uma taça de vinho: un verre du vin
  • Meia jarra de vinho: un demi-pichet de vin
  • Uma jarra de vinho: un pichet de vin
  • Uma garrafa de vinho: une bouteille de vin

Descrevendo as características do vinho que você deseja

  • Vinho encorpado: corsé
  • Vinho leve: légé
  • Vinho frutado: fruité

Palavras que podem ajudar a “decifrar” um cardápio em francês

Por mais que você não conheça todos os pratos do cardápio, saber algumas palavras-chave podem ajudar na escolha do que vai pedir.

Confira abaixo algumas palavras que vão ajudar na escolha do seu prato:

  • carne bovina = boeuf
  • bife = steak
  • frango = poulet
  • peixe = poisson
  • salmão = saumon
  • arroz = riz
  • batata frita = frites
  • batata = pomme de terre
  • cogumelo = champignon

Se você não comer carne e for vegetariano, precisa decorar a seguinte frase je ne mange pas de viande, je suis végétarien ou végétarienne se for mulher (que significa “eu não como carne, sou vegetariano”).

Pontos da carne em francês

Há quem só goste de carnes bem passadas – uma grande dificuldade para quem está viajando pela França -, mas há quem prefira a carne quase crua e vai se encontrar em um verdadeiro paraíso.

  • muito mal passada = bleu
  • mal passada = saignant
  • ao ponto = à point
  • bem passada = bien cuit (pouco consumida entre os franceses, é mais raro de se encontrar do que no Brasil)

Os pratos mais típicos da França

Além de serem os mais emblemáticos da culinária francesa, são os mais fáceis de serem encontrados em Paris e, às vezes, outras regiões da França.

O Boeuf Bourguignon é um prato tradicional da região de Borgonha, na França.

  • Boeuf bourguignoncarne com legumes cozidos no vinho por longas horas – harmoniza perfeitamente com Pinot Noir da Borgonha
  • Coq au vin: pato cozido no vinho – harmoniza com Bordeaux tinto
  • Croque monsieur: feito a alta temperatura no forno, o “misto-quente” francês traz crosta de queijo gratinada na superfície – harmoniza com Beaujolais ou com tinto do Rhône
  • Moules frites: os famosos mexilhões com batatas fritas podem ser encontrados facilmente em toda a França – harmoniza com Borgonha branco
  • Quiche lorraine: torta com base cremosa com presunto e queijo, normalmente encontrado nas boulangeries (“padarias” francesas) – harmoniza com tintos leves

Alsace

Pain d’epice: “pão de mel” francês, típico da região da Alsácia

  • Flammekueuech: espécie de torta de massa fina (quase como se fosse uma pizza) de bacon e cebola com creme de leite – harmoniza com Riesling da Alsácia
  • Pain d’épices: como se fosse um pão de mel, mas diferentemente da receita brasileira não leva chocolate – harmoniza com Sélection Grains Nobles da Alsácia

Aquitaine (região de Bordeaux)

Huîtres du Bassin d’Arcachon: ostras da mesma região de Bordeaux

  • Huîtres du Bassin d’Arcachon: ostras típicas da região da Aquitaine – harmoniza com Bordeaux branco
  • Confit de canard: coxas de pato confitadas na gordura da própria ave – harmoniza com Bordeaux tinto
  • Cannelet bordelais: a sobremesa típica da região de Bordeaux lembra um pudim muito consistente e duro feito com as sobra de gema dos ovos que foram para clarificação dos vinhos de Bordeaux – harmoniza com Sauternes

Aveyron (sudoeste da França)

Aligot é um purê de batata com dois queijos fundidos

  • Aligot: purê de batata feito com queijo (tem elasticidade que pode ser esticado por até um metro de comprimento) – como é normalmente acompanhado de linguiça, harmoniza com tintos do Languedoc-Roussillon
  • Roquefort: queijo do tipo azul originado na cidade de Roquefort, na região de Aveyron – harmoniza com vinhos fortificados (vinho do Porto) ou com vinhos brancos do Languedoc-Roussillon
  • Terrine de foie gras: espécie de patê feito com fígado gordo de ganso ou de pato – harmoniza muito bem com Sauternes, ainda mais quando acompanhado de pain d’epices

Bretagne

  • Galette: crêpe salgado feito com trigo sarraceno, é um prato tipicamente salgado (diferentemente do crêpe) – harmoniza com sidra (“cidre”, em francês)

Bourgogne

Escargot: um dos pratos mais típicos da culinária francesa

  • Boeuf bourguignon: carne com legumes cozidos no vinho por longas horas – harmoniza perfeitamente com Pinot Noir da Borgonha
  • Escargot: espécie de caramujo muito consumido na França – harmoniza com Chardonnay da Borgonha
  • Moutarde de Dijon: apreciado no mundo inteiro, o ingrediente da região de Borgonha é difícil de harmonizar, pois está entre as mostardas mais picantes

Provence

Cozido de legumes da região da Provença, o ratatouille

  • Bouillarbaisse: sopa feita a partir de frutos do mar e peixe – harmoniza com vinho rosé da Provença
  • Ratatouille: mistura de legumes cozidos típicos do verão provençal (berinjela, pimentão, abobrinha, cebola, alho e as típicas ervas da Provença) – harmoniza com vinho rosé da Provença ou vinho tinto leve

Paris

A capital da França oferece, além dos pratos mais emblemáticos do país, a maior parte dos pratos regionais e internacionais também. Se você está indo viajar para Paris, se prepare para ter que escolher entre todos os pratos citados acima!

Boulangeries: as “padarias” francesas

Fazemos questão de dizer “padarias” entre aspas, pois são totalmente diferentes das que estamos acostumados no Brasil. Em uma boulangerie, você vai encontrar pão (pain), baguete (baguette), doces como croissant (não são recheados, como aqui) e pain au chocolat (pão de chocole) no chocolatine no sul da França, tortas e quiches como tarte au poireau (torta de alho poró) e quiche lorraine. Na parte dos salgados, ainda é comum encontrar jambon beurre, tradicional sanduíche francês feito na baguette com manteiga e presunto (jambon).

Diferentemente das padarias brasileiras, as boulangeries não têm lugar para sentar. Se quiser tomar café da manhã fora, precisa procurar um café que sirva menu petit-déjeuné

O que mais estranhamos é o fato de não se senta para comer em uma boulangerie. “Por isso, saímos com a baguette de baixo do braço, não espere tomar o seu café da manhã em uma padaria francesa”, brincou Amandine. A francesa ainda diz que é comum, durante o verão, que as pessoas comprem uma torta salgada ou um lanche na boulangerie e vão comer em um parque. “Você não pode comprar um croissant, por exemplo, e se sentar em um café para comer, senão eles vão cobrar”, alertou Amandine. Se você quiser se sentar para comer o seu café da manhã fora, terá que procurar um café que sirva petit-déjeuné (café da manhã, em francês).

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

5 destinos de vinho imperdíveis que você precisa conhecer

Continue lendo

Champagne: conheça a região francesa que produz os espumantes mais importantes do mundo

Continue lendo

6 filmes que são uma delícia para assistir tomando vinho

Continue lendo

No mundo – quase – desconhecido dos rosés, por Amandine Castillon

Continue lendo

Sabia que também fazemos churrasco na França?!, por Amandine Castillon

Continue lendo

As safras extraordinárias de Bordeaux, por Tiago Santos

Continue lendo