As safras extraordinárias de Bordeaux, por Tiago Santos

Publicado em 09/02/2017

Uma safra extraordinária em mais de três sub-regiões de Bordeaux é muito rara, nos registros desde 1970 apenas seis safras tiveram esse êxito. Saiba mais!

Por Tiago Santos

Olá! Nesta minha participação especial no blog da Grand Cru, espero mostrar a relevância que uma grande safra tem em Bordeaux, e os motivos de ter na adega pelo menos uma prateleira destes vinhos.

Descrever um assunto tão vasto em um único artigo seria injusto com diversos assuntos importantes ao redor das safras. Por isso, faremos diversos textos neste blog para entender por completo esse tema tão importante para Bordeaux.

Te convido a uma pequena imersão sobre o que pode ser o melhor dos melhores vinhos por meio das safras.

Vamos lá?

O objetivo dos produtores da região é desenvolver vinhos em sua melhor performance independentemente da safra. A natureza nos surpreende a cada dia de um modo diferente. E para alguns privilegiados e preparados, as adversidades são usadas sempre para evolução. Por isso, Bordeaux tomou as rédeas na produção de vinhos da melhor qualidade, reconhecidos há séculos e com sustentabilidade para muito mais no futuro.

O que é uma safra perfeita em Bordeaux?

Antes de irmos conhecer as safras perfeitas de Bordeaux, é importante entender o conceito por de trás de uma safra média.

Uma safra média pode ter alguns desequilíbrios climáticos durante alguns períodos no ano, que têm o potencial de acelerar ou diminuir o processo de evolução da uva.

Dentre vários desequilíbrios possíveis, alguns são mais relevantes:

  • Pouco frio no inverno;
  • Chuva em excesso na época de colheita;
  • Sol em excesso na primavera ou no outono;
  • Muita chuva na floração;

Esses desequilíbrios forçam os produtores a mudarem a rota de produção de seus vinhos. É aí que entra o talento de enólogos renomados que conquistam elevados reconhecimentos pelos seus belos trabalhos.

Para elaborar um grande vinho, os Châteaux utilizam de sua vasta experiência e ferramentas necessárias para realizar as podas, manobrar e corrigir os muitos processos envolvidos na vinificação, e entregar ao mercado vinhos equilibrados e maravilhosos.

Já em uma safra perfeita, as condições climáticas são excepcionalmente equilibradas, até mesmos com características acima da expectativa.

As manobras de correção são trocadas por manobras de aprimoramento. Produtores experientes identificam o potencial de uma safra perfeita desde o outono, quando começa o processo de vitivinificação, e iniciam o trabalho em busca de uma safra promissora.

Agora que falamos na safra, vamos ao que interessa!

Quando uma safra é difícil para um produtor, pode ser boa para outro produtor.

Para avaliar uma grande safra é importante entender os princípios das fases da vindima, ou colheita:

  • Saber quais componentes se destacaram durante toda produção;
  • Se o destaque dessa safra foi o calor na colheita, por exemplo, o Bordeaux tende a amadurecer mais rápido que outras safras e serem mais longevos;
  • Em uma safra onde o frio se destaca, teremos vinhos com mais necessidade de guarda antes de abrir.

Bordeaux é uma região com mais de 50 denominações de origem (sendo oito as principais), e quando uma safra é difícil em uma dessas denominações, não necessariamente é na região vizinha.

Portanto, nós, que estamos envolvidos diariamente com esse mundo, acabamos criando uma sensibilidade do que é de fato bom ou ruim a cada safra.

Obter uma safra perfeita em mais de três sub-regiões é muito raro. Para se ter uma ideia, nos registros do crítico Robert Parker desde 1970 apenas seis safras tiveram esse êxito:

2010-2009-2005-2000-1990-1982

As safras excelentes por região em Bordeaux

Seria injusto deixar de mencionar grandes safras que, para muitos produtores, pode ter sido a sua grande safra.

Segue abaixo para você as safras de 90-95 pontos por região:

Saint-Estèphe – Pauillac

2008-1995-1989-1986-1985

Margaux

2008-2000-1990-1986

Graves

2008-1998-1990-1985

Pomerol

2012-2010-2006-2005-2001-2000-1995-1983-1975-1970

Saint-Émilion

2010-2009-2008-2003-2001-1982

Mapa das principais regiões de Bordeaux.

Mapa das principais regiões de Bordeaux.

O que podemos concluir?

Algumas sugestões:

  • Podemos selecionar os vinhos do Pomerol com mais tranquilidade, pois dificilmente vamos errar, já que a região tem um histórico de safras fantásticas;
  • As safras 2003 e 2008 são safras muito consistentes em muitas das regiões.

Os grandes achados de Bordeaux

Safras que foram consideradas difíceis, mas em conversa com muitos de meus clientes conhecedores, têm apresentado grandes surpresas em Bordeaux:

2007-2004-2002-1997-1994

Barsac / Sauternes

Para os amantes dos grandes vinhos de sobremesa, parece antagônico, mas safras difíceis para tintos podem ser boas para os de sobremesa que, em geral, precisam de mais umidade durante o ano:

Safras Extraordinárias: 2009-2005-1990-1988

Safras Excelentes: 2013- 2011-2010-2007-2003-2001-1989-1986-1975

Destaques das Grandes Safras a se conhecer

Todos os vinhos mencionados abaixo conquistaram 99-100 pontos pelo crítico Robert Parker!

Safra 2000

Um verdadeiro fenômeno histórico! Vinhos finos e elegantes, com taninos elevados e adocicados.

Grandes nomes da safra: Château Margaux, La Clusiere, La Mission Haut Brion, Lafleur, Petrus e Haut Brion Angelus.

Safra 2005

Esta safra produziu vinhos longevos, com altos níveis de taninos e acidez, perfumados e incrivelmente secos. Prontos para abrir desde 2015.

Grandes nomes da safra: Angélus, Ausone, Bellevue Mondotte, Cheval Blanc, Haut Brion, La Mission Haut Brion, Lafleur, Larcis Ducasse, Pavie, Peby Faugeres e Troplong Mondot.

Safra 2009

Safra totalmente equilibrada – todos os componentes do clima agiram a favor da vindima desde o outono até o final da colheita. O resultado foram vinhos maduros, longevos e elegantes, com fruta intensa, taninos macios e bem definidos.

Grandes nomes da safra: Bellevue Mondotte, Yquem, Clinet, Clos Fourtet, Cos d’Estournel, Ducru Beaucaillou, Haut Bailly, Haut Brion, L´Evangile, La Mission Haut Brion, La Mondotte, La Tour, Le Pin, Leoville Poyferre, Montrose, Pape Clément Blanc, Pavie, Petrus e Pontet Canet.

Safra 2010

Uma safra mágica, com frio e calor em abundância e incrivelmente equilibrados nas suas estações, chuva na medida correta. Estruturados, taninos ricos e níveis altos de acidez e álcool fazem estes vinhos completos e generosos.

Os vinhos desta safra são longevos, e estão prontos para beber hoje.

Grandes nomes da safra: Cheval Blanc, Haut Brion, La Violette, Latour, Le Dome, Le Pin, Montrose, Pape Clement, Pavie, Petrus, Pontet Canet, Angélus, Margaux, Gracia, La Mondotte, Le Gay, Mouton Rothschild, Troplong Mondot, Vieux Chateau Certain, Ausone e Ducru Beaucaillou.


Tiago Santos é Sommelier formado pela ABS e Wine&Spirits e trabalha com vinhos há 15 anos. Se juntou ao grupo Grand Cru em 2008, onde se tornou especialista em Bordeaux ao trabalhar com vendas en primeur. Hoje, é Coordenador da loja da Bela Cintra, posição que ocupa há quase seis anos.

O Sommelier e Coordenador da Grand Cru, Tiago Santos

O Sommelier e Coordenador da Grand Cru, Tiago Santos

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

5 dicas de como escolher vinhos de guarda para a sua adega, por Massimo Leoncini

Continue lendo

10 livros para presentear quem ama o mundo dos vinhos

Continue lendo

Château Valandraud, o vinho de garagem que mudou a história de Bordeaux

Continue lendo