Um belo vinho a um bom preço, por Didú Russo

Publicado em 31/10/2017

Delicioso e fresco vinho de Dolcetto, uva que adoro do Piemonte, com frescor e para se beber descompromissadamente com macarronadas, aperitivos, em conversa com os amigos. Vinho fácil, sem passagem por madeira, com frescor e delicadeza, além da incomparável acidez do vinho italiano. Recomendo.

Por Didú Russo

A casta Dolcetto, também conhecida pelo nome de Ormeasco, é uma casta de uva tinta (Vitis vinifera), a partir da qual são produzidos os vinhos Dolcetto d’Alba, Dolcetto d’Ovada, Dolcetto d’Asti, Dolcetto d’Acqui, Dolcetto di Dogliani e Dolcetto della Langhe Monregalesi. Original do Piemonte, como a Barbera e a famosa Nebbiolo, a Dolcetto não tem nada de doce, como o nome nos sugere. É vinho de acidez marcada, frutado e fresco, que faz par com os Grignolinos como vinhos fáceis de beber e que acompanham bem aperitivos e as macarronadas, especialmente com molhos de tomate e calabresas picantes.

Este exemplar me agradou bastante, pois não tem marca de madeira, como anda acontecendo com tantos outros Dolcettos que tenho provado e que decidiram seguir um caminho “modern” de álcool e madeira. Não, este Cantina del Dolcetto di Dogliani segue a tradiçnao de um Dolcetto fresco, sem madeira, para se beber jovem. Não é vinho de concursos de se ficar procurando aromas e descrevendo sua performance. É o tipo de vinho descompromissado e prazeroso para beber com os amigos e comemorar a vida!

Interessante que ele vem de uvas colinas DOCG Dogliani, Farigliano, Clavesana e Monchiero, onde a casta precoce se dá muito bem, e de uma associação de pequenos produtores de Dolcetto que se uniram para se defender, comprar melhor, baratear custos de produção e de venda. Ou seja, eles continuam artesanais, mas em conjunto. O resultado é fenomenal. Gostei bastante desse vinho e recomendo com alegria. Um belo achado a um bom preço.

Saúde!!

Delicioso Dolcetto di Dogliani um consorzio de pequenos produtores da DOCG Dogliani que produzem um sincero Dolcetto sem madeira com ótima acidez, fresco. Vinho para beber e não para fazer pose… #dolcetto #dogliani #grandcru #piemonte #italia #vino #instavino #instagay #instavinho #didurusso

Publicado por Didu Russo em Terça-feira, 31 de outubro de 2017

Didú Russo é Editor do site www.didu.com.br. Depois de ter passado por diversos veículos de comunicação como Revista Manchete, Editora Globo e TV Record, Eduardo Russo – mais conhecido pelo apelido Didú – escreve sobre vinhos desde 1992 e já lançou dois livros sobre o tema: “Nem leigo, nem expert” e “Vinho para o sucesso profissional”. Depois de ter ministrado mais de 200 palestras e ser o Editor de um dos maiores blogs de vinho do Brasil há mais de 15 anos, também é vice-presidente da Confraria dos Sommeliers, colaborador das revistas 29horas, Prazeres da Mesa, do Jornal do Vinho & Cia e é coordenador do Comitê do Vinho da FECOMERCIO, onde atua na desoneração, desburocratização e divulgação do vinho.

Esta matéria fala sobre: O vinho em questão...

Matérias relacionadas:

5 dicas infalíveis para fazer a macarronada perfeita dos seus domingos

Continue lendo

Três receitas para preparar um banquete italiano na sua casa

Continue lendo

Guia de harmonização para uma noite de queijos e vinhos

Continue lendo

Experimente um rosé e se surpreenda, por Didú Russo

Continue lendo

Merlot: uma das castas mais elegantes, por Didú Russo

Continue lendo

Não confunda essa uva com a cidade toscana, por Didú Russo

Continue lendo