O primeiro vinho com 100 pontos do Chile, por Didú Russo

Publicado em 16/06/2017

Visionário, Eduardo Chadwick, o proprietário da Viña Errazuriz, é certamente um dos responsáveis pela maneira como o mundo enxerga os vinhos chilenos atualmente. Em O Vinho em Questão…, Didú Russo conta o que foi a Berlin Tasting e apresenta o primeiro vinho do Chile com 100 pontos por um crítico internacional!

Tenho grande admiração por Eduardo Chadwick. O vinho chileno, diria, sem nenhum exagero, deve demais a ele em termos de respeito mundial e de elevação de preços. Explico… Em 23 de janeiro de 2004, por iniciativa de Eduardo Chadwick, importantes e renomados jornalistas, escritores e compradores de vinhos da Europa se reuniram em Berlim para uma degustação às cegas de 16 vinhos.

A seleção incluía vinhos ícones como Château Lafite, Château Margaux, Château Latour, Tignanello, Sassicaia e Solaia. Todos das safras 2000-01 e a maioria com 100 pontos de Robert Parker, todos lado a lado de seus vinhos ícones, como o biodinâmico Seña, Vinhedos Chadwick, Viña Errazuriz e Don Maximiano. O resultado foi que Viñedo Chadwick 2000 e Seña 2001 obtiveram o primeiro e o  segundo lugares, superando aos reverenciados Grand Crus Classé e Supertoscanos presentes.

E foi assim que este evento se converteu em um mito para a indústria vitivinícola chilena, elevando os “vinos chilenos” ao nível de alguns dos mais valorizados expoentes do mundo.

Essa degustação legendária, conhecida como Berlin Tasting, seguiu os princípios do Julgamento de Paris de 1976, organizado pela lenda britânica do vinho, Steven Spurrier, um evento histórico que brindou a credibilidade e a qualidade dos vinhos da Califórnia, e dissipou o mito da superioridade do vinho francês, impulsionando a expansão da vitivinicultura ao longo do Novo Mundo.

Foi de uma coragem incrível colocar seus vinhos frente a frente com ícones, ainda mais publicamente. Esse fato se repetiu já outras 13 vezes, se não me engano, duas delas em São Paulo – em 2005 e 2013 -, nas quais tive o privilegio de estar presente, sempre com resultados semelhantes, colocando os vinhos de Chadwick par a par com os ícones mundiais. Isso elevou de forma inexorável os preços e o reconhecimento das qualidade do terroir do Chile.

Eduardo Chadwick é, hoje, a quinta geração da família de Don Maximiano, que fundou a Viña Errazuriz em 1870 no Vale de Aconcágua, a 100 quilômetros a norte da capital do Chile, Santiago, e nas encostas do Monte Aconcágua, a montanha mais alta do hemisfério sul e uma das sete maiores do mundo (que foi escalada por Eduardo Chadwick!).

Agora vejam que a vinícola escolhe colocar em seu rótulo de entrada a data de fundação da vinícola e estampar o nome da família em destaque, sinal de que não faria algum vinho mal feito para ganhar dinheiro. Ao contrário, a linha tem ótima qualidade e prima pela tipicidade de suas castas.

Recentemente, quando visitei a vinícola e fui recebido pelo educado Sebastian Ramirez, fiquei sabendo que o Viñedo Chadwick 2014, um dos “tops” da vinícola Errazuriz (aliás, meu predileto), recebeu os 100 Pontos de James Suckling. Foi o primeiro vinho chileno a receber 100 pontos!… Não há produtor de vinhos no Mundo que não sonhe com isso. Eu que sou crítico de notas em vinhos devo reconhecer o mérito disso, afinal o Chile até então não tinha uma nota 100.

Por tanto você está em boas mãos para experimentar terroir chileno em vinhos de entrada.

Saúde!!

Didú Russo é Editor do site www.didu.com.br. Depois de ter passado por diversos veículos de comunicação como Revista Manchete, Editora Globo e TV Record, Eduardo Russo – mais conhecido pelo apelido Didú – escreve sobre vinhos desde 1992 e já lançou dois livros sobre o tema: “Nem leigo, nem expert” e “Vinho para o sucesso profissional”. Depois de ter ministrado mais de 200 palestras e ser o Editor de um dos maiores blogs de vinho do Brasil há mais de 15 anos, também é vice-presidente da Confraria dos Sommeliers, colaborador das revistas 29horas, Prazeres da Mesa, do Jornal do Vinho & Cia e é coordenador do Comitê do Vinho da FECOMERCIO, onde atua na desoneração, desburocratização e divulgação do vinho.

Esta matéria fala sobre: O vinho em questão...

Matérias relacionadas:

Experimente um rosé e se surpreenda, por Didú Russo

Continue lendo

Terra Mazzei: uma pequena viagem de prazer e cultura, por Didú Russo

Continue lendo

Vinhos orgânicos e biodinâmicos: os certificados garantem a integridade do vinho?, por Didú Russo

Continue lendo

Errazuriz: a vinícola familiar chilena que se tornou uma das mais importantes do mundo

Continue lendo

Conhecendo a vinícola Matetic Vineyards, por Renata Serrano

Continue lendo

Altaïr: um Grand Cru de Saint-Émilion no Chile

Continue lendo