Altaïr: um Grand Cru de Saint-Émilion no Chile

Publicado em 27/09/2016

Conhecida por produzir vinhos inspirados no estilo bordalês em solo sul-americano, a vinícola chilena Altaïr recebeu o título Viña del Nuevo Mundo pela Associação de Vinhos do Chile. Confira a história de sucesso do Grupo San Pedro, um dos maiores do país.

O nome da vinícola Altaïr foi emprestado da estrela mais brilhante da constelação Aquila. O corpo celeste pode ser visto de todo o planeta Terra, tanto no hemisfério sul quanto no hemisfério norte.

Justamente por essa característica, a vinícola foi batizada com seu nome: é a tentativa de unir o Novo Mundo e o Velho Mundo em um único terroir.

Conheça a história da Viña Altaïr

No ano de 2001, o Grupo San Pedro, segunda maior associação de vinícolas chilenas, uniu-se ao Château Dassault, localizada em Saint-Émilion, em Bordeaux. O objetivo? Produzir um vinho que lembre um “Grand Cru de Bordeaux”, mas em um terroir chileno e com corte diferenciado.

A escolha da localização do vinhedo foi meticulosa: para mapear a composição geológica da região foi utilizado o método de nome espanhol “calicatas”, poços que são cavados na terra e que permitem um estudo aprofundado do solo. Esse tipo de mapeamento é ideal para o cultivo de diferentes tipos de castas, pois permite o conhecimento dos melhores locais para cada uva.

Como resultado desse estudo nasceu, no Vale do Cachapoal, mais precisamente no Alto Cachapoal, a Viña Altaïr.

A parceria entre as vinícolas durou até 2007, quando a equipe francesa vendeu a sua parte ao Grupo San Pedro, que assumiu 100% do compromisso de produzir vinhos de altíssima qualidade.

altair-sideral-san-pedro-vinos-chile

O clima e o terroir do Vale do Cachapoal

O Vale do Cachapoal fica aos pés da Cordilheira dos Andes e tem de 600 a 800 metros de altitude. O clima no local é mediterrânico, o que acontece devido aos ventos frios e secos provenientes dos Andes e possui grande amplitude térmica (diferença entre as temperaturas médias do dia e da noite). A atmosfera local recebe bem menos influência do oceano, e é seca e livre de poluição.

O solo do Vale do Cachapoal é composto majoritariamente por argila e calcário, além de algumas áreas vulcânicas e também de areia. O calcário proporciona boa drenagem de água, assim como a areia, mas pode retardar um pouco o processo de amadurecimento das uvas, produzindo vinhos mais ácidos. A argila, por sua vez, é um tipo de composição que ajuda a conservar a umidade do solo, além de favorecer o aprofundamento das raízes.

A soma dessas características resulta na produção de uvas bastante concentradas, com frescor e maturação lenta, e taninos mais macios e elegantes. Cerca de 75% da região é dedicada ao cultivo de uvas Cabernet Sauvignon, mas também são plantadas outras variedades, como Syrah, Carménère, Cabernet Franc e Petit Verdot.

Considerando as características do clima e do solo e acrescentando procedimentos de irrigação, o Vale do Cachapoal está sendo considerado o lugar perfeito para o cultivo de uvas viníferas no Chile.

altair-san-pedro-vinhos-sideral-chile

Altaïr, conheça o principal vinho de San Pedro

Protagonista da linha Grandes Vinos de San Pedro, o Altaïr Tinto é resultado da mistura de quatro diferentes castas. Dependendo do clima em que foi cultivada, cada cepa tem um comportamento específico, de forma que a porcentagem de cada casta dentro do vinho pode variar de safra para safra.

A safra de 2010 foi premiadíssima, e conquistou 90 pontos pela Wine Advocate, 95 pontos pelo Guia Descorchados e 90 pela escala Robert Parker.

Vinho Tinto Altaïr

Vinho Tinto Altaïr Sideral 2013 750 mL

Conheça o Sideral, um dos vinhos mais criativos do Chile

O vinho tinto Sideral é vivo e moderno. Com ousadia em sua produção, o enólogo Gonzalo Castro, responsável pelo rótulo, trouxe as mesmas castas de Altaïr (Cabernet Sauvignon, Carménère, Syrah e Cabernet Franc), acrescentando uma pequena porcentagem de Petit Verdot ao blend.

Vinho Tinto Sideral 2012 375 mL

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

A Syrah pelo mundo: Vale do Rhône, Austrália, África do Sul, Argentina e Chile

Continue lendo

5 vinhos a partir de R$48 para quem quer conhecer o Velho Mundo, por Moisés Lacerda

Continue lendo

5 dicas de como escolher vinhos de guarda para a sua adega, por Massimo Leoncini

Continue lendo