3 fatos que você não sabia sobre os vinhos com 100 pontos Robert Parker

Publicado em 27/04/2017

“Um vinho extraordinário de caráter profundo e complexo, mostrando atributos esperados de um vinho clássico dessa variedade. Vinhos desse calibre merecem esforço especial para encontrar, comprar e consumir”. Nas palavras da Robert Parker’s Wine Advocate, é isso o que faz um vinho merecer 100 pontos. Confira os três fatos que você não sabia sobre os vinhos com nota máxima pela revista norte-americana!

Qual o vinho mais antigo avaliado com 100 pontos RP?

Foi em agosto de 1978 que saiu a primeira edição da Wine Advocate. Logo, é possível imaginar que os vinhos mais antigos avaliados pela publicação venham do final dos anos 1960 ou do começo dos anos 1970.

Inclusive, a tabela de safras da revista norte-americana começa com 1970, sendo que a maioria das regiões do mundo do vinho entram só quase uma década depois. A safra de 1972 foi a primeira grande safra avaliada pela Wine Advocate – foi avaliada com 98 pontos para os vinhos de Mosel e do Reno, na Alemanha -, seguida por 1978 (98 pontos para Côte-Rotie e Hermitage, 97 pontos para Châteauneuf-du-Pape e 97 pontos para Barolo e Barbaresco) e, finalmente, por 1982 (98 pontos para Saint-Julien, Pauillac, Saint-Estèphe e Pomerol, além de 96 pontos para Barolo e Barbaresco).

Apesar disso, o vinho mais antigo avaliado com 100 pontos pela Wine Advocate não vem de nenhuma dessas safras… Ele foi originado 167 anos antes do lançamento da revista e 185 anos antes de ser degustado (que aconteceu em 1996). Isso mesmo: 1811.

Algum palpite sobre o rótulo?

Nada menos do que um Château d’Yquem 1811. “O que é mais marcante dessa série de vinhos é que o 1811 e o 1847 são os dois melhores Yquems que eu já provei, eclipsando o meu ponto de referência 1921”, comentou Robert Parker ao prová-lo.

Além do Château d’Yquem 1811, outros três vinhos produzidos no século retrasado foram avaliados com 100 pontos: outro Yquem, dessa vez da safra 1847, o Lafite-Rothschild 1870 (descrito como “imortal” pelos críticos) e um Terrantez engarrafado pela CJZ (Vinho Madeira) de 1862.

Vinhos com 100 pontos RP: Bordeaux ou Califórnia?

Você já se perguntou de onde vem a maioria dos vinhos avaliados com 100 pontos pela Robert Parker’s Wine Advocate? Imagino que esteja passando pela sua cabeça que essa região é Bordeaux…

De todos os 559 vinhos que receberam nota máxima pelo principal guia de pontuações do mundo, apenas 93 deles foram originados propriamente em Bordeaux, região que ficou em terceiro lugar no ranking. Terceiro lugar.

O Rhône ficou em segundo colocado, com nada menos do que 136 rótulos, perdendo apenas para a ilustre Califórnia – com 217 vencedores.

Impressionante, não?

2005, 2009 ou 2010: qual a safra com mais vinhos avaliados com 100 pontos?

Referenciadas muitas vezes como “as safras do século”, 2005, 2009 e 2010 não são, para a nossa surpresa, as que têm mais vinhos avaliados com 100 pontos. A safra de 2010 ficou em segundo lugar, com uma diferença de apenas quatro rótulos para a primeira colocada 2013.

Se em 2013, 57 dos 65 vinhos avaliados com 100 pontos são californianos contra apenas três franceses (sendo que todos os três são do Rhône), em 2010 nada menos do que 39 dos 61 Superpontuados são franceses, sendo 11 deles de Bordeaux.

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

Conheça Robert Parker, o crítico de vinhos mais famoso do mundo

Continue lendo

Entenda como funcionam os principais guias de pontuação do mundo - de Robert Parker a Wine Spectator!

Continue lendo

7 apps de vinho que você precisa ter no celular

Continue lendo