5 lugares que servem brunch em SP e no RJ, por Paola Perroti

Publicado em 14/07/2017

Aproveite uma manhã preguiçosa para emendar o café da manhã no almoço e se jogue em um delicioso brunch – não esqueça da taça de espumante!

Por Paola Perroti

Uma amiga minha certa vez disse: “se não tem vinho, não é brunch”. Eu, que adoro brunch, não poderia discordar. É a melhor desculpa para tomarmos uma boa taça de rosé ou espumante antes do meio-dia (não que uma desculpa seja necessária!). Brunch, a mistura de café da manhã e almoço (breakfast + lunch) inventada pelos ingleses, não é algo muito popular no Brasil. Por aqui, o programa de domingo é tomar aquele café da manhã tardio com a família na padaria ou passar na feira para comprar um pastel e um caldo de cana. Eu não dispenso nenhum dos dois, nem o pastel da feira, nem o brunch, mas cada um tem o seu momento.

Dizem que a mistura surgiu no século XIX, com os imensos banquetes matinais que eram servidos à realeza. No entanto, existe outra história que me agrada mais: em 1895, a revista britânica Punch usou o termo pela primeira vez referindo-se aos “festeiros de sábado à noite”, já que os boêmios não conseguiam acordar no horário adequado para o café da manhã e acabavam fazendo de sua primeira refeição também uma chance de curar a ressaca causada pela bebedeira da noite anterior misturando pratos matinais com outros mais pesados. Fico me perguntando de quem foi a ideia de incluir vinho e espumante em uma refeição com intuito de curar a ressaca!

Hoje, brunches podem ser feitos em casa ou consumidos em restaurantes, hotéis e casas de chá, e perderam sua associação com a boemia. No Inglaterra e nos Estados Unidos, é comum que famílias se reúnam para um brunch no domingo, em feriados e outras datas festivas. Por aqui, alguns hotéis e restaurantes se aventuraram no brunch, que serve um pouco de tudo: ovos mexidos, bacon, cereais, frutas, saladas de vegetais, panquecas, geleia, sucos, chá, café, tortas doces e salgadas, carnes frias e embutidos, vários tipos de pães, bolos, queijos, leite… a verdade é que não há limite para a imaginação quando o assunto é brunch. Por isso, hoje vou indicar cinco lugares que valem a pena tomar aquele café da manhã esticado. Aproveite para conhecê-los em uma manhã preguiçosa!

Mosteiro de São Bento (SP)

A primeira sugestão também é a mais concorrida de São Paulo. Aqui, a experiência do brunch vai além da gastronomia e se transforma em um passeio cheio de história, com boa música e muita arte. Todo último domingo de cada mês, o Mosteiro de São Bento abre seu refeitório para oferecer um brunch repleto de iguarias feitas pelos próprios monges. Chefs renomados também são convidados para compartilharem suas receitas. E não pense que por ser um mosteiro vai faltar o vinho, tudo é muito bem acompanhado de Prosecco. Além do brunch, o valor do ingresso, que custa R$187,00 por pessoa,  inclui uma visita guiada pelo mosteiro e a tradicional missa dominical com cantos gregorianos.

Largo São Bento, s/nº, Centro – São Paulo, SP. Tel.:  (11) 2440-7837 (para adquirir ingressos).

Taxa de rolha: não há o serviço | Preço: $$$

Hoje é dia de Brunch no @MostSaoBentoSP , em parceria com a @multiplaeventos

A post shared by Mosteiro de São Bento de SP (@mostsaobentosp) on

Fundação Maria Luisa e Oscar Americano (SP)

Esta Fundação é um verdadeiro refúgio de todo caos da cidade de São Paulo, praticamente escondida no bairro do Morumbi, a casa pertencia ao casal Maria Luisa e Oscar Americano. Ligados à arte, decidiram ceder o terreno para a cidade, para que fosse criado um espaço de cultura e lazer. No grande salão da casa é possível desfrutar de um delicioso brunch, servido de terça-feira a domingo das 10h às 17h30. Depois, você pode passear pela extensa área verde do jardim, com obras de arte espalhadas, ou visitar o museu que está na antiga casa de moradia do casal conta e com um acervo de pinturas, tapeçarias prataria e também móveis. A entrada custa R$ 10,00 e o brunch, R$ 65,00 por pessoa.

Avenida Morumbi, 4077, Morumbi – São Paulo, SP. Tel.: (11) 3742-0077

Taxa de rolha: não há o serviço | Preço: $$

Brunch! Informações e orçamentos pelo WhatsApp 11 9 8273 7577

A post shared by Santa Especiaria Gastronomia (@santaespeciaria) on

Camden House (SP)

Quem conhece e gosta do tradicional English Breakfast, o café da manhã inglês com linguiça, feijão no molho de tomate, ovos e bacon, vai se esbaldar no Camden House. O pub oferece o Full English Breakfast (R$ 42,00) também oferece ovos benedict (R$ 28,00) e panquecas com xarope de maple (R$ 27,00). Ao contrário da maioria dos brunches em São Paulo, aqui as escolhas são à lá carte, e não em sistema de buffet. Para seguir no clima inglês, peça uma mimosa para acompanhar seu brunch, ou seja bem mais ousado e prove um dos pints de cerveja da casa.

Rua Manuel Guedes, 243, Itaim Bibi – São Paulo, SP. Tel.: (11) 2369-0488.

Taxa de rolha: R$ 60,00 | Preço: $$$

Brunch anyone?

A post shared by Camden House (@camdengastropub) on

Café do Alto (RJ)

No alto de Santa Tereza, este restaurante nordestino serve um generoso café da manhã – que se estica até depois da hora do almoço, com tudo o que há de melhor na culinária do nordeste:  aipim cozido, queijo de coalho, cuscuz de milho, ovo mexido com carne-seca, bolo de rolo, pé de moleque, sem falar no vasto cardápio de tapiocas recheadas. Você pode optar pelo buffet (R$ 50,00 por pessoa) ou escolher uma das três sugestões da chef de pratos prontos  como o Arretado, que leva cuscuz de milho, ovo mexido com carne seca, macaxeira cozida, queijo coalho grelhado, bolo do dia e uma bebida quente (R$ 38,00).

Rua Paschoal Carlos Magno, 143, Santa Teresa – Rio de Janeiro, RJ. Tel.: (21) 2507-3172

Taxa de rolha: não há o serviço | Preço: $$

Pérgula – Copacabana Palace (RJ)

Por fim, um brunch de cinema. Afinal de contas, vez ou outra podemos nos permitir algum luxo e porque não fazer deste momento um brunch no Pérgula, o restaurante do famoso Copacabana Palace? Com espumante à vontade, uma vasta mesa com frutos do mar, cascata de camarões, ceviches, ostras frescas e caviar, é possível desfrutar de tudo isso pelo valor de R$ 240,00 por pessoa e com vista para o mar. O carro-chefe da casa, no entanto, está no quiosque ao lado da piscina, de onde saem risotos impecáveis feitos na hora.

Avenida Atlântica 1702, Copacabana – Rio de Janeiro, RJ.Tel.: (21) 2548-7070

Taxa de rolha: R$ 130,00 | Preço: $$$$

 

A jornalista Paola Perroti, repórter da Revista Gosto, se apaixonou pelo universo do vinho e da gastronomia e decidiu mergulhar a fundo na boa mesa. Com certificado da Wine & Spirits Education Trust (WSET) nível II, assina a coluna Onde Tomar uma Taça no blog da Grand Cru, onde indica os seus restaurantes favoritos.

Esta matéria fala sobre: Onde tomar uma taça

Matérias relacionadas:

3 lugares para comer (e se aquecer) no inverno em São Paulo, por Paola Perroti

Continue lendo

5 pratos brasileiros para se aquecer neste inverno - e onde desfrutá-los, por Paola Perroti

Continue lendo

5 restaurantes estrelados pelo Guia Michelin para visitar, por Paola Perroti

Continue lendo

5 restaurantes para se aventurar na gastronomia do Sudeste Asiático em São Paulo, por Paola Perroti

Continue lendo

O melhor da gastronomia portuguesa no Rio de Janeiro, por Paola Perroti

Continue lendo

Experimente um rosé e se surpreenda, por Didú Russo

Continue lendo