Conheça os vinhos argentinos Coquena

Publicado em 12/03/2014

Localizada em Cafayete, a cerca de 190 km da cidade de Salta, a vinícola tem a produção praticamente toda voltada para a uva Malbec, que também divide espaço com a branca Torrontés e com a poderosa tinta Tannat.

Do folclore argentino, o místico personagem Coquena vive nas altas montanhas da província de Salta e protege as vicunhas – animais nativos dos Andes que são muito valorizados por sua lã. Os moradores contam que Coquena aparece à noite para proteger seus animais. E justamente nessas montanhas, em Tolombón, ao sul de Salta, estão localizados os vinhedos de Coquena, a mais de 1.700 metros de altitude.

Elaborados por Arnaldo, Marcos e Pablo Etchart, filhos de Arnaldo B. Etchart – um dos pioneiros da viticultura em Salta. Para eles, um grande vinho é feito a partir de grandes uvas e, por isso, dedicam atenção especial às vinhas de baixo rendimento para criar vinhos de personalidade única.

Sinônimo de grandes vinhos desde o início dos anos 90, o nome Etchart conquistou a admiração e respeito do mercado com vinhos produzidos em San Pedro de Yacochuya, em parceria com o renomado enólogo Michel Rolland.

Hoje, Marcos Etchart é o responsável pela vinícola e quem cuida pessoalmente de Coquena, o grande desafio da família, um vinho especial que esconde os mistérios dos Valles Calchaquíes.

Em 2008 foi realizada a primeira colheita com foco apenas no mercado interno. Com a safra de 2009, deu início a exportação para países da América Latina, China e Estados Unidos.

coquena-malbec

O terroir dos Valles Calchaquíes

Os Valles Calchaquíes se caracterizam por sua altitude elevada – no caso de Tolombón são 1700 metros sobre o nível do mar – que se complementam a uma grande quantidade de dias de sol – mais de 300 dias por ano. E graças a essas condições, as uvas obtidas nestes vinhedos desenvolvem uma película mais grossa devido à intensidade dos raios solares, que resultam vinhos de grande estrutura.

Algo também a ser levado em consideração são as escassas precipitações (no máximo 200 milímetros por ano), os solos franco-arenosos com pouca matéria orgânica e uma grande amplitude térmica entre o dia e a noite. Todas essas características climatológicas garantem ótima qualidade às uvas, livres de fungos e outros problemas que se dão em zonas de solos argilosos e de maior umidade.

O vinhedo da Coquena

A família Eichart acredita que para se fazer um grande vinho é essencial  possuir excelentes uvas. E partir dessa crença tratam os vinhedos com cuidado especial, o rendimento é de cerca de 6.000 quilos por hectare e não mais de 12 a 15 cachos por planta.

Como resultado, vinhos tintos potentes, encorpados e de coloração intensa. De aromas que lembram frutas silvestres e especiarias. No caso do Cabernet Sauvignon os aromas característicos são os de pimentão e pimenta do reino. Vinhos de taninos suaves e profundos, que proporcionam essa característica tão especial em boca com um final prolongado. O branco Torrontés é perfumado, com notas florais intensas e toque cítrico e mineral, com destaque para a ótima acidez.

Conheça os vinhos da Coquena

Coquena Malbec

O Coquena Malbec é um vinho com aromas de amoras silvestres, violeta, eucalipto e notas minerais. Os taninos são firmes e macios e o final é persistente e agradável. Acompanha perfeitamente bem um corte de bife ancho, massas gratinadas ou linguiça.

Vinho Tinto Coquena Malbec 2014 750 mL

Coquena Tannat

Com caráter diferenciado, o Coquena Tannat apresenta notas de frutas vermelhas frescas como amora, mirtilo e framboesa. Ideal para acompanhar um churrasco, um corte de contrafilé grelhado com temperos de ervas ou um capelete em brodo.

Vinho Tinto Coquena Tannat 2012 750 mL

 

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

9 Malbecs com ótimo custo-benefício para todas as ocasiões

Continue lendo

Receita de bife ancho com batatas rústicas no alecrim, por Chef Paulo Silva

Continue lendo

Receita: Bife de chorizo com chimichurri

Continue lendo