Turismo de vinho em Mendoza: um dia na vinícola Pulenta Estate, por Stella Aranha

Publicado em 23/02/2017

A Argentina é hoje o 5º maior produtor de vinho do mundo e o 7º maior país consumidor da bebida (dados do Wine of Argentina). É nos arredores da cidade de Mendoza, ao pé da cordilheira dos Andes, que se concentra o maior número de vinícolas do país, respondendo por cerca de 60% da produção de todo o vinho argentino.

E é por isso que uma viagem à Mendoza não pode deixar de incluir visita a uma ou várias vinícolas da região, dependendo, claro, do seu tempo disponível.

A experiência é imperdível, ainda mais se o passeio for por uma região que concilia vinhedos maravilhosos com panoramas espetaculares da Cordilheira, como é o caso de Mendoza.

Uma das mais emblemáticas vinícolas da região é a Pulenta Estate que fica na região conhecida como Alto Agrelo, área vinícola de Luján de Cuyo, distante cerca de 50 km do centro de Mendoza.

pulenta-estate-vinicola-andes-mendoza

Uma das características marcantes da Pulenta Estate é a conciliação da tradição familiar de muitos anos com o que existe de mais atual em termos de tecnologia na produção de vinhos. A preocupação está na busca pela qualidade de cada rótulo, e não na quantidade de garrafas produzidas, o que é atestado pelos prêmios concedidos à alguns de seus melhores vinhos.

Quem está à frente da Pulenta Estate são os irmãos Eduardo e Hugo, apaixonados por tecnologia e máquinas velozes – a dupla também representa a Porsche na Argentina -, eles seguem a tradição da família na produção de grandes vinhos.

Logo ao chegar na propriedade vinícola, nos deparamos com as primeiras vinhas contrastando com os picos nevados da cordilheira dos Andes ao fundo.

pulenta-estate-vinicola-mendoza

Mas as surpresas estão apenas começando, já que após uma calorosa recepção chega a hora de conhecer a história da vinícola e todo o processo de transformação da uva em vinho em uma conversa animada na varanda com vista para os vinhedos.

Ali provamos uma taça do Pulenta Sauvignon Blanc 2013 e, em seguida, começa o passeio pelas instalações da vinícola.  O visual de onde estávamos nessa primeira degustação era incrível, com vista para os vinhedos da Pulenta e com o vulcão Tupungato e as montanhas da Cordilheira dos Andes cobertas de neve ao fundo.

 Vinho Branco La Flor de Pulenta Sauvignon Blanc 2016 750 mL Vinho Branco La Flor de Pulenta Sauvignon Blanc 2016 750 mL

Vinho Branco La Flor de Pulenta Sauvignon Blanc 2016

Após a degustação do vinho branco, fizemos nosso tour pelo setor de produção da Pulenta começando pela área onde estão os tanques de fermentação, a primeira etapa do processo de fabricação dos vinhos. Há também os tanques de concreto, de madeira e de aço inoxidável, e todos eles possuem uma etiqueta identificando a uva, a safra e a data em que o tanque foi abastecido.

Passeamos também pela adega da Pulenta, onde os vinhos estão repousando em barris de carvalho antes de serem engarrafados.

pulenta-estate-barris-vinho-mendoza

O que destaca a Pulenta Estate dentre os outros produtores, é que ela é uma das poucas vinícolas da Argentina que conta com os modernos e caros tanques de fermentação giratórios, os roll fermentors. Seus tanques tradicionais também estão conectados uns com outros de forma a permitir a ação da gravidade no transporte do vinho sem o uso contínuo de bombas, o que minimiza o risco de oxidação da bebida.

Cada um desses tanques de cimento está conectado com tanques de fermentação que estão sobre eles. Após fermentado, o vinho desce por gravidade para descansar antes de ser engarrafado.

tanques-concreto-pulenta-estate

O passeio pelas instalações é deslumbrante: todos os setores de produção encontram-se abaixo do nível do solo!

E como os proprietários da vinícola são apaixonados por carros, no interior da bodega é possível encontrar o motor de um carro de Fórmula 1 e também o de um Porsche. A Pulenta é o vinho oficial da marca Porsche, e por isso seus vinhos são servidos nos eventos realizados pela montadora em todo o mundo. Inclusive, há um vinho especial com a marca Porsche no rótulo e que está à venda na loja da vinícola. A família Pulenta possui a concessão da marca Porsche na região de Mendoza, com direito a uma loja para vender os carrões junto ao Palmares Open Mall, onde também há uma loja da vinícola.

No centro da adega há uma belíssima sala de degustação, que recebe iluminação natural através de um teto de vidro, onde paramos para apreciar alguns dos mais conceituados e premiados rótulos da Pulenta. Normalmente uma degustação começa por vinhos mais leves, geralmente brancos, passando depois aos tintos mais encorpados. À sua frente estará uma planilha onde você será convidado a dar sua opinião sobre cada vinho degustado.

pulenta-cac_9500-1-copy

Outra possibilidade é a chamada degustação sensorial, que pode ser uma excelente oportunidade par que os iniciantes possam se maravilhar com o surpreendente mundo dos vinhos, além de ser uma das raras ocasiões em que temos oportunidade para treinar os nossos sentidos.

O principal objetivo é estimular nosso sentido do olfato, identificando diferentes tipos de cheiros, para depois conseguir identificar com mais facilidade os aromas dos vinhos. Nossos olhos ficam vendados o tempo todo enquanto nos trazem várias taças com diferentes ingredientes dentro. A ideia da brincadeira é tentar descobrir que aromas conseguimos sentir vindos de cada taça apresentada. A cada rodada o guia troca o vinho, fazendo um rodízio para que todos pudessem tentar adivinhar cada uma das notas, tais como canela, coco, pimenta, café, maçã, geleia de morango, manteiga e até mesmo grama!

Sala de degustação da Pulenta Estate.

Sala de degustação da Pulenta Estate.

Depois dessa atividade, iniciamos a degustação de três vinhos tintos da Pulenta Estate: um Merlot 2008, um Gran Pinot Noir 2011 e um Gran Corte 2010, este último uma mistura das uvas Malbec, Cabernet Sauvignon, Merlot, Petit Verdot e Tannat.

Mas ainda temos muito mais para conhecer!

Um dos programas preferidos dos turistas é o passeio de bicicleta pelos vinhedos para, depois, sentar-se à sombra de uma árvore e fazer um piquenique com as montanhas ao fundo, regado com os vinhos que podem ser comprados na loja da vinícola.

Voltando à Mendoza, há excelentes restaurantes como o Cordillera Vinos y Fuegos, Cava de Cano, Ceibo Restaurante e Azafran, Montecatini, onde você poderá saborear os famosos cortes de carnes argentinos e degustar os melhores vinhos – agora com muito mais conhecimento!

O que você não pode deixar de fazer é planejar antecipadamente sua reserva. Visitas às vinícolas requerem agendamento prévio e é preciso considerar que muitas delas podem estar em locais distantes uma das outras.

As visitas guiadas à Pulenta Estate podem ser feitas tanto em espanhol quanto em inglês, mas como os brasileiros sempre marcam presença nos grupos de turistas, podemos acrescentar também o “portunhol” como língua falada pelos guias. O passeio pelas instalações dura de uma a duas horas e acontece de segunda à sexta-feira, das 9 às 17h. Aos sábados e feriados as visitas se encerram às 13h.

Você pode agendar sua visita diretamente no site das vinícolas ou, se preferir, contatar agências brasileiras especializadas em enoturismo, fazendo uma viagem em grupo ou individualmente, como a Stelltour.

Quer um roteiro completo por Mendoza? Não deixe de conferir no roteiro de três dias pela região, que você encontra aqui.


Stella Aranha é proprietária da Stelltour, uma agência especializada em enoturismo e em roteiros de viagem personalizados.

www.stelltour.com.br

Tel.: (11) 5042-3894 / E-mail: stella@stelltour.com.br

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

Turismo de vinho em Mendoza: um dia na vinícola Pulenta Estate, por Stella Aranha

Continue lendo

Roteiro em Portugal: 10 passeios imperdíveis na Cidade do Porto

Continue lendo

Como a Malbec se tornou a uva mais importante da Argentina

Continue lendo

Saiba o que é o conceito de terroir com Diego Pulenta

Continue lendo