A Syrah pelo mundo: Vale do Rhône, Austrália, África do Sul, Argentina e Chile

Publicado em 25/10/2016

A Syrah, também conhecida como Shiraz, é uma das seis variedades de uvas tintas mais cultivadas no mundo. Considerada uma das cepas mais antigas da humanidade, sua origem se perde no tempo desde a época da antiguidade clássica pelas terras do Oriente Médio.

No entanto, o primeiro registro oficial do cultivo da Syrah data apenas do século XII, momento em que ela aparece como um cruzamento natural entre a Mondeuse Blanche, branca, e a Dureza, tinta, na França.

Foi no Vale do Rhône, no sul do país, no entanto, que a uva se adaptou e se diferenciou de suas ancestrais, se tornando a base de importantes vinhos tintos produzidos nas regiões de Hermitage e Côte Rôtie.

Região de Hermitage, onde fica a vinícola Delas Fréres.

Do Rhône, a Syrah se espalhou pelo mundo, se adaptando aos terroirs mais diversos e aos climas mais extremos, a ponto de ser cultivada hoje em quase todos os continentes do globo. Encontramos vinhedos da cepa da região litorânea do Chile, aos pés dos Andes na Argentina, e até nas planícies secas da Austrália, onde inclusive surgiram os vinhos que tornam a variedade internacionalmente famosa.

Os vinhos produzidos com a uva apresentam sabores de frutas e azeitonas pretas e aromas de especiarias apimentadas, com taninos e acidez médios e um bom corpo. Por isso se diz que os vinhos da Syrah possuem tanta personalidade. Nos vinhos do Novo Mundo, as notas são de frutas maduras e especiarias doces, como canela e cravo, além de notas florais. Já nos vinhos do Velho Mundo as notas são de frutas frescas e de pimenta-preta, além de notas terrosas e herbáceas, e acidez mais acentuada. Seus vinhos costumam passar sempre por barris de carvalho, e seus vinhos podem – devem – ser comprados para guarda.

Por ser uma cepa muito adaptável, e bastante resistente a doenças, a Syrah pode ser cultivada em partes do mundo com climas e terroir bastante distintos. No entanto, foi em Barossa Valley, na longínqua Austrália, onde ela melhor se adaptou fora da França.

Vamos, a seguir, falar sobre as principais regiões vinícolas do mundo da Syrah:

Norte do Vale do Rhône

Vale do Rhône é uma das mais importantes regiões vinícolas francesas que se formaram ao longo dos rios que cortam o país. A diferença para outras regiões, como o Vale do Loire é que aqui, o carro-chefe são os encorpados vinhos tintos. A porção norte do Vale, responsável por um décimo da produção de vinhos da região e onde encontramos os rótulos de qualidade excepcional, possui um clima muito mais verde do que o sul mediterrânico. Seu terroir é formado por terraços de granito, com elevações e encostas ao londo do vale do rio.

A uva mais importante dessa região francesa é a Syrah, responsável pelos vinhos de cor profunda, aromáticos e com mutos taninos. Outras castas que também são cultivadas na região são a branca Marsanne e as tintas Roussanne e Viognier, todas utilizadas em pequenas porcentagens nos vinhos da Syrah.

Capela no alto da colina Hermitage

Capela no alto da colina Hermitage

A colina Hermitage, um importante afloramento granítico no Vale do Rhône, é uma das mais conhecidas apelações da região. Com apenas 130 hectares, o Hermitage é composto por terraços de granito de cerca de 350 metros de altitude, que se beneficiam enormemente da proteção dos ventos frios do norte e da exposição solar resultante da face sul e do solo granítico. A Syrah – única cepa plantada ali – é a grande beneficiada das características desse terroir.

Devido ao seu terreno íngreme, é impossível inserir qualquer mecanização, e o Hermitage sofre com a erosão dos seus solos causada pela chuva. No entanto, os vinhos da região são conhecidos por serem especiais desde a época dos romanos. Para se ter uma ideia, o Hermitage foi bastante utilizado no passado para fortalecer os bordeauxs tintos.

Embora seja uma única colina, o Hermitage divide-se em pequenos outros terroirs, cada um com climas próprios. Os vinhos resultantes, embora sejam cortes de diferentes altitudes, possuem características marcantes dependendo de sua origem: sei mais ao topo, se mais ao vale.

O vinho tinto Delas Frères Crozes-Hermitage Les Clos 2010 é um vinho de longa guarda, que só tem a ganhar com o passar do tempo. Com notas doces de groselha, cassis, alcaçuz, tostado, pimentas, couro e geleia de amora. Possui sedutora acidez, escoltada por taninos finos e sabores complexos.

Vinho Tinto Delas Frères Crozes-Hermitage Les Clos 2010 750 mL

Austrália

A Austrália conseguiu se tornar, em apenas poucas décadas, um dos maiores produtores de vinho do mundo. Com mercado consumidor pequeno, cerca de 60% de sua produção é voltada para o mercado externo. Devido ao clima impiedoso do país – quente e seco em sua maior parte, a Austrália depende totalmente da irrigação para manter os seus vinhedos.

A variedade mais plantada da Austrália é a Syrah, conhecida localmente como Shiraz ou até mesmo Hermitage Após décadas de plantio das mais variadas cepas, percebeu-se que essa é a uva que melhor se adaptou ao clima e solo australiano. Inclusive o país foi o maior responsável pela fama da casta após o boom de seus Syrahs dos anos 1980 e 1990, que tornou seu nome tão importante no mundo dos tintos quanto a Cabernet Sauvignon e a Merlot. O grande responsável por isso foi o vinho australiano Penfolds Grange, ganhador de diversos prêmios, como melhor vinho do ano pela revista Wine Spectator em 1995, e até hoje considerado um dos melhores Syrahs do mundo.

Vinhedos da vinícola Heartland Wines

Vinhedos da vinícola Heartland Wines

Hoje, o país tem a segunda maior área plantada da uva do mundo, perdendo apenas para a França. com 42 mil hectares, o que representa um quarto de todos os vinhedos do país, e Barossa Valley é a grande região produtora, assim como os vales de McLaren e Hunter.

Os vinhos australianos feitos da uva são bem diferentes dos franceses, mais cremosos e mais frutados, seus aromas são de groselha e de cerejas pretas.

O vinho tinto Hearland Shiraz 2013 é elaborado com uvas provenientes de vinhedos da região de Langhorne Creek. Ideal para acompanhar uma lasanha à bolonhesa, um kebab de cordeiro ou queijo gouda aperitivo.

Vinho Tinto Heartland Langhorne Creek Shiraz 2014 750 mL

África do Sul

A África do Sul começou a cultivar a Syrah ainda no século XVIII. Bernard Podlashuk é considerado o pai da Syrah na África do Sul, já que foi responsável por engarrafar o primeiro vinho varietal da uva em Franschhoek, pela vinícola Bellingham, em 1957. No entanto, a uva só ganhou notoriedade a partir da fama dos Syrahs australianos, muito tempo depois. Hoje pode-se encontrar vinhedos da cepa em quase todas as grandes regiões vinícolas – são 10,5 mil hectares de vinhedos da variedade, quase metade do cultivo do país.

Para se ter uma ideia do rápido crescimento de sua popularidade, a uva passou de 4% do cultivo sul-africano em 1999 para mais de 10% em 2013. Nenhuma oura casta teve seu cultivo crescendo à uma taxa tão rápida quanto ela. Espera-se que, com a maturidade destes vinhedos, a qualidade dos vinhos cresça cada vez mais.

Vista dos vinhedos da vinícola Remhoogte, na África do Sul

As principais regiões produtoras de vinhos Syrah são Paarl, Stellenbosch e Swartland, essa última ganhando fama por seus cortes de Syrahs no estilo do Norte do Rhône.

Embora os vinhos produzidos tenham estilos bastante diferentes, todos eles passam por madeira e apresentam um cor púrpura profunda, com notas de frutas vermelhas, defumado e pimentas, e envelhecem muito bem. Os Syrahs sul-africanos harmonizam bem com pratos de carnes vermelhas de sabores fortes e carnes defumadas.

Argentina

Desde que chegou na Argentina, a Syrah tem sido utilizada principalmente em cortes de outros vinhos tintos. No entanto, na última década, os enólogos passaram a dar mais atenção à essa variedade produzindo excelentes vinhos varietais. Duas regiões argentinas se destacam no cultivo da cepa: Mendoza e San Juan.

Em Mendoza, principalmente no Vale do Uco, a uva tem se desenvolvido muito bem no clima frio, produzindo vinhos 100% Syrah frutados. Mas é no Vale de Tulum, em San Juan, que a cepa melhor se adaptou ao terroir argentino, sendo beneficiada com a forte incidência solar ela resulta em vinhos bastante estruturados. Hoje a região se dedica quase que exclusivamente ao seu cultivo.

Os Syrahs argentinos são vinhos marcados por frutas escuras, notas florais e especiarias. Harmonizam muito bem com pratos apimentados, como um filet au poivre.

O Vinho Tinto Escorihuela Familia Gascón Syrah 2016 tem sabores de frutas frescas e harmoniza perfeitamente com costela suína assada com ervas e churrasco com molho barbecue.

VINHO TINTO ESCORIHUELA FAMILIA GASCÓN SYRAH 2016 750 ML

Vinho Tinto Escorihuela Familia Gascón Syrah 2016 750 mL

Chile

Deixamos para falar da Syrah chilena por último por um motivo: o país espremido entre os Andes e o Oceano Pacífico apresenta, hoje, a expressão mais ousada da variedade. O motivo do destaque que seus vinhos têm ganhado no mercado internacional se dá pelo fato de que a cepa está sendo plantada em terroirs bastante inusitados: regiões costeiras bem próximas ao mar e de clima frio.

Embora seja um país estreito, o Chile é um dos mais extensos do mundo, e seu território apresenta uma variedade impressionante de climas diferentes. Muitas regiões estão sendo descobertas agora, enquanto existe um número ainda maior de locais a serem descobertos.

A Syrah é uma uva de clima quente, rústica e resistente. Embora nascida no Vale do Rhône, próximo dos Apeninos, o solo de calcário torna a insolação solar forte e, consequentemente, o terroir quente. A vinícola Matetic, no entanto, resolveu inovar: produzir vinhos chilenos varietais com uvas cultivadas em uma região costeira e fria, o Vale de San Antonio. O resultado é surpreendente: vinhos mais aromáticos, com sabores mais frescos e complexos, e maior acidez!

Para provar o verdadeiro sabor da Syrah chilena, indicamos um vinho da inovadora vinícola Matetic, o Corralillo Syrah 2014. Esse rótulo possui sabor intenso de licor de cassis, pimenta-preta e especiarias doces.

VINHO TINTO MATETIC CORRALILLO SYRAH 2013 750 ML

Vinho Tinto Matetic Corralillo Syrah 2014 750 mL

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

A história do vinho na Argentina

Continue lendo

Regiões vinícolas da França: o Vale do Rhône

Continue lendo

A história da uva Carménère no Chile

Continue lendo