5 museus dedicados ao vinho para você conhecer na sua próxima viagem, por Mariana Vieira

Publicado em 11/01/2018

Selecionei 5 museus ao redor do mundo que são dedicados ao vinho. Quem for e visitar primeiro conta pro outro, que tal?

por Mariana Vieira

Começo de ano é aquela época ótima para desenhar metas e fazer planos para os próximos 12 meses. Eu amo pesquisar os destinos para as férias e feriados (este ano, no Brasil, teremos muitos) e fazer listas de tudo que desejo ver, comer e beber em cada local.

Museus sempre figuram no meu planejamento de viagem, e dá para dizer que são uma forma muito rica de conhecer a história de um povo, ou as origens de determinados movimentos, ou mesmo descobrir fatos sobre temas específicos que te interessam. Dito isso, selecionei 5 museus ao redor do mundo que são dedicados ao vinho. Quem for e visitar primeiro conta pro outro, que tal?

1- La Cité du Vin (Bordeaux, França)

O mais recente, e talvez impactante da lista! Este empreendimento dedicado à cultura do vinho foi inaugurado em 2016 na cidade de Bordeaux, mundialmente famosa por seus Grand Crus de alta qualidade. Tem mais de 20 áreas temáticas, exposições, sala de degustação e uma adega com mais de 14 mil garrafas.

O edifício foi projetado por Anouk Legendre e Nicolas Desmazières, do escritório de arquitetura parisiense XTU, e fica às margens do rio Garonne. O formato foi inspirado no momento em que o vinho é derramado na taça. Poético e tentador!

2- Vivanco Museo (Briones, Espanha)

Eis aqui um belo motivo para planejar uma ida à Espanha! O Museu Vivanco foi aberto em 2004 pelo Rei Juan Carlos I. Compreende 4 mil metros quadrados de espaço de exposição em seis salas que revelaram coleções adquiridas pela família Vivanco durante vários anos, incluindo vasos centenários, ferramentas agrícolas, obras de arte e aparatos audiovisuais que prometem ensinar os visitantes sobre a história e o futuro do vinho.

No exterior do museu, o Garden of Bacchus é o lar de um vinhedo com mais de 220 variedades de uva de todo o mundo.

3- Museu do Vinho do Porto (Porto, Portugal)

Uma das regiões mais conhecidas por seus vinhos merecia um museu à altura. O Museu do Vinho do Porto é dedicado a detalhar a indústria do vinho do Porto e o impacto que seu comércio teve no desenvolvimento da cidade de mesmo nome.

Está localizado no armazém Cais Novo – um edifício que remonta ao século XVII e que já abasteceu vinhos para a Empresa Geral de Agricultura dos Vinhedos do Alto Douro. Agora presta homenagem à maior exportação do país, o Porto, levando os hóspedes por meio da exploração de sua história, patrimônio e desenvolvimento em Portugal e mercados de exportação. Aliás, uma caminhada pelos arredores também garante visitas e degustações nas tradicionais caves do vinho fortificado.

A post shared by Ausenda Nunes (@nunesausenda) on

4- Koutsoyannopoulos Wine Museum (Santorini, Grécia)

Esse local parece saído diretamente de um livro de mitologia. Localizado dentro de uma caverna natural, oito metros abaixo do solo, o Museu do Vinho Koutsoyannopoulos – o único museu desse tipo na Grécia – demorou 21 anos para ser financiado e construído pela família Koutsoyannopoulos.

Os visitantes são levados a um passeio para conhecer a vida de produtores de videiras em Santorini desde o século XVI com a ajuda de um guia de áudio, disponível em 14 línguas, enquanto examinam a coleção de artefatos relacionados à viticultura daquela região. A ideia é transportar os turistas para outra era, no berço da cultura grega e no início do cultivo de videiras para a produção da bebida.

Ao final do passeio, os visitantes são convidados a provar quatro vinhos produzidos pela Bodega Koutsoyannopoulos na sala de degustação do espaço.

5- MUVIT (Torgiano, Itália)

A Itália é uma nação rica em história, arte, cultura, gastronomia e… claro, vinhos. Não poderia faltar um museu italiano e, na cidade de Torgiano, na região da Umbria, existe um local totalmente dedicado à cultura da bebida: o Museo del Vino de Turgiano, conhecido pela sigla Muvit.

Criado em 1974 a partir de uma ideia de Giorgio Lungarotti e com curadoria de sua esposa Maria Grazia Marchetti, está hospedado no Palazzo Graziani-Baglioni, uma construção do século XVII, no centro da pequena cidade que registra população de um pouco mais de 5 mil habitantes.

Com suas coleções importantes, pesquisa científica rigorosa e estrutura museográfica, o MUVIT contribui para divulgar a cultura do consumo mais consciente do vinho.

 

Mariana Vieira é uma jornalista brasiliense que mora em São Paulo. É apaixonada por Gastronomia em todas as suas frentes e decidiu empreender uma jornada de aprendizado no maravilhoso mundo do vinho. Acompanhe as descobertas na coluna Diário da taça no blog da Grand Cru.

Esta matéria fala sobre: Diário de Taça

Matérias relacionadas:

10 perfis do Instagram sobre vinhos para seguir e se apaixonar!, por Mariana Vieira

Continue lendo

Qual é a diferença entre Confraria e Clube de Vinho?, por Mariana Vieira

Continue lendo

Entre a taça de vinho e a xícara de café - parte I, por Mariana Vieira

Continue lendo

10 livros para quem ama o mundo dos vinhos

Continue lendo

4 documentários sobre vinhos do Netflix para assistir no final de semana

Continue lendo

11 pontos turísticos para conhecer em Santiago, no Chile

Continue lendo