Um ótimo vinho para se presentear, faz grande sucesso!, por Didú Russo

Publicado em 29/11/2017

Seus aromas de frutas cristalizadas agradam a qualquer pessoa, sua boca doce e equilibrada, graças à grande acidez. Pede um queijo azul intenso ou um foie gras para harmonizar à perfeição. Ótimo vinho para se presentear, faz grande sucesso.

Por Didú Russo

Vinho delicioso das castas Furmint, Hárslevelű, Kövérszőlő, Zéta e Muskotály, que são colhidas tardiamente, porém antes do ataque da Botrytis cinerea.  O Oremus Tokaj Late Harvest é da famosa vinícola Oremus, que pertence ao grupo Tempos Vega Sicilia.

Vinho de Sobremesa Oremus Tokaj Late Harvest 2015 750 mL

A região de Tokaj é famosa por seus vinhos botritizados, aqueles que têm as uvas atacadas por um fungo que perfura a casca e desidrata os seus bagos. Não é desses que estamos falando aqui, porém é bom saber que aqueles Tokaj são os Tokaj Aszú, uma vez que Aszú significa botritizado. Os Tokaj Aszú se distinguem pelo volume de Puttonyos que vêm assinalados no rótulo (3, 4, 5 ou ainda 6 Puttonyos). E Puttonyo é o nome de um balde no qual se carrega cerca de 25 quilos de uva botritizadas. Então, quando um Tokaj Aszù tem 5 Puttonyos significa dizer que em uma barrica de vinhos Furmint normal, foram acrescentados 125 quilos de uvas botritizadas.

Bem, mas voltando ao nosso Late Harvest, cabe dizer que este Tokaj tem outras variedades além da Furmint, caso das castas Hárslevelű, Kövérszőlő, Zéta e Muskotály. Completamente desconhecidas para a maioria das pessoas, mas que são deliciosas e que tiveram sua colheita realizada depois de sua maturação plena. As uvas são deixadas nas videiras até começarem a desidratar. Dessa forma, quando se fermenta o mosto dessas uvas, a quantidade de açúcar delas é maior em relação a um vinho seco normal, que tiveram suas uvas colhidas em plena maturação.

Deste Oremus, muito embora a garrafa traga em seu rótulo o termo “Late Harvest”, saiba que metade das uvas que deram origem a ele foram colhidas tardiamente, enquanto a outra metade foi afetada pela podridão nobre – ou seja, elas deram um toque a mais de complexidade, característico do vinho Tokaj Aszú, o mais emblemático da região de Tokaj, na Hungria.

São vinhos elegantes e que fazem sucesso nas harmonizações por contraste. Servem também e muito bem, para serem bebidos sozinhos ou com petit fours, uma forma elegante de receber um convidado numa tarde, por exemplo.

Eu, particularmente, sou grande apreciador desses vinhos, especialmente com um bom charuto…

 

Didú Russo é Editor do site www.didu.com.br. Depois de ter passado por diversos veículos de comunicação como Revista Manchete, Editora Globo e TV Record, Eduardo Russo – mais conhecido pelo apelido Didú – escreve sobre vinhos desde 1992 e já lançou dois livros sobre o tema: “Nem leigo, nem expert” e “Vinho para o sucesso profissional”.

 

Esta matéria fala sobre: O vinho em questão... Queijos

Matérias relacionadas:

Vinhos de Sobremesa: a porta de entrada para o Mundo dos Vinhos

Continue lendo

Passo a passo: como escolher o vinho perfeito para presentear alguém

Continue lendo

10 livros para presentear quem ama o mundo dos vinhos

Continue lendo