O que é o tanino do vinho?

Publicado em 08/05/2015

Quem gosta de vinho sempre ouve falar em taninos, vinhos tânicos ou adstringentes. Não tenha mais dúvidas, entenda do que se trata com a Grand Cru!

Você pode até nem saber o que é tanino, mas com certeza já sentiu um amarrando a sua boca. Para começar, não é uma substância exclusiva das uvas – banana verde, caqui e caju são exemplos de frutas em que podemos senti-los.

Trata-se de um polifenol presente na casca e nas sementes da uva e que, quando mantidas em contato com o mosto, é transmitido ao vinho, trazendo a sensação de adstringência ao paladar.

Os taninos são presentes nas cascas e no engaço das uvas.

Vinho branco tem tanino?

Como os vinhos brancos e rosés são mantidos por pouco ou nenhum contato com as cascas, seus taninos são praticamente inexistentes. Mas podem, sim, trazer adstringência, principalmente se forem vinificados com a casca, como os “vinhos laranjas”.

Uma uva pode ter mais taninos que outra?

Pinot Noir, Gamay e Garnacha (ou Grenache), por exemplo, são uvas tintas com casca fina e, portanto, poucos taninos. Já Cabernet Sauvignon, Syrah e Malbec são uvas que costumam proporcionar quantidade alta de tanino para um vinho.

O tanino em clima quente e frio

Vale lembrar que climas quentes ajudam a desenvolver taninos macios e maduros nas uvas, minimizando a sensação de adstringência. Por outro lado, climas frios deixam os taninos mais finos, porém potentes e mais adstringentes.

Tanino é sempre ruim?

Há quem goste de sentir taninos jovens e potentes pregando os sabores de um vinho por longos períodos nas bochechas, mas se você não é um deles, saiba que existe o lado positivo por trás dos taninos de um vinho.

Em primeiro lugar, a substância funciona, junto do álcool e da acidez, como um conservante natural da bebida, contribuindo para o envelhecimento por décadas em adega. É por isso que os vinhos ditos “de guarda”, quando aberto jovens, parecem austeros – ainda não estão totalmente equilibrados e prontos para agradar o paladar.

Além disso, os taninos são bons parceiros na hora de harmonizar um prato a seu vinho. É nas carnes gordurosas que encontram o equilíbrio perfeito.

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

9 Malbecs com ótimo custo-benefício para todas as ocasiões

Continue lendo

7 dicas para não cometer gafes com o sommelier do restaurante, por Massimo Leoncini

Continue lendo

As principais uvas tintas do mundo e suas características

Continue lendo