O Carnaval da Europa e o Carnaval no Brasil, por Amandine Castillon

Publicado em 24/02/2017

Vou confessar uma coisa para vocês: antes de vir morar no Brasil, eu conhecia muito pouco sobre o Carnaval daqui. Para mim, os mais conhecidos eram os de Veneza e as outras festas super tradicionais que acontecem pela França e no País Basco. Afinal, o Carnaval é uma tradição muito antiga na Europa!

Hoje vou contar um pouco de como são as principais festas de Carnaval por lá e como têm sido as minhas experiências de folia aqui no Brasil.

Vou começar pela bela Veneza!

Não sei se vocês sabem, mas, antigamente, o carnaval de Veneza durava o mês inteiro e as pessoas podiam fazer qualquer coisa, tudo era permitido! Hoje em dia, a festa dura apenas 10 dias, mas ainda é uma das principais atrações turísticas da cidade. As tradicionais fantasias e máscaras de Carnaval ainda são usadas, e para quem quer cair na folia por lá, muitas empresas e lojas são especializadas em alugar os trajes para os forasteiros.

Os trajes tradicionais do Carnaval de Veneza, na Itália.

Outro Carnaval muito famoso na Europa é o de Nothing Hill, o bairro de Londres imortalizado pelo filme com o mesmo nome. Lá, acontece o Carnaval da comunidade de imigrantes da Jamaica, Trindade e Tobago, e de outros países do Caribe que eram as antigas colônias inglesas. É uma grande mistura de culturas e cores!

E na França?!

O Carnaval de Nice, no sudeste da França, é a folia mais importante do país e, com certeza, um dos mais bonitos também.  Assim como no Brasil, ele dura de meados de fevereiro até o começo de março, e cada ano temos um tema diferente!

O mais legal é que também temos os trios elétricos seguidos por multidões de pessoas fantasiadas que cantam e dançam. É lá que acontece também a Batalha das Flores, quando os foliões que desfilam pelas ruas jogam flores para os espectadores que para ver o bloco passar.

Nice, um dos mais tradicionais carnavais da Europa.

Claro que não poderia deixar de falar das ferias francesas. Ferias aqui não tem nada a ver com a palavra portuguesa férias! As ferias são festivais de rua que acontecem no verão, principalmente no sul do país.

A maior e mais famosa delas é o fêtes de Bayonne, uma feria que acontece no na parte francesa do País Basco, na cidade de Bayonne. O festival dura cinco dias e começa sempre na quarta-feira antes do primeiro domingo de agosto. As ruas são tomadas por pessoas vestidas de vermelho e branco e com lenços vermelhos triangulares amarrados no pescoço, seguindo os blocos e cantando as músicas. Muitas vezes acontecem até as tradicionais corridas de touro pelas ruas!!

Como essa festa acontece no verão, nos refrescamos com vinho branco com creme de cassis, o Kirr, diferente do Kirr Royal, feito com espumante, adorado no Brasil. E, claro, muuuita sangria!

Multidão de branco e vermelho no Carnaval do País Basco.

Antes de chegar aqui, tudo o que eu sabia do Carnaval do Brasil era o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro. É muito comum os europeus acharem que esses desfiles acontecem nas ruas do Brasil, e não fechadas em um espaço próprio como o sambódromo. Não sabem a diferença entre Carnaval de rua e as escolas de samba, e levam um susto quando não encontram as passistas na rua!

Outra diferença é que aqui a festa dura o dia inteiro! Imagina acordar às 9h da manhã, tomar café, pegar uma cerveja e cair na folia atrás do bloquinho?!

Mas quando fazemos isso pela primeira vez, não conseguimos mais parar!

Uma das minhas memórias preferidas foi o meu primeiro Carnaval aqui, quando decide ir visitar o Rio de Janeiro. Resolvi desfilar na avenida pela Mocidade Independente de Padre Miguel e minha fantasia representava a reciclagem. Minha escola foi uma das últimas colocadas, mas eu amei participar! Depois desse Carnaval, eu dormi quase um mês inteiro. Não sei como os brasileiros aguentam tantos dias de festa seguidos e depois voltam a trabalhar na quarta-feira de cinzas!

Blocos de carnaval de rua no Rio de Janeiro.

Já este ano, meu plano é aproveitar o Carnaval de rua de São Paulo, que cresceu muito nos últimos tempos. E estou chamando todos os meus amigos gringos para pularem o Carnaval comigo. Meus blocos preferidos da cidade são A Espetacular Charanga do França, o Besta é Tu e o Chega Mais, este último no domingo pós-carnaval! Até comecei a tocar em um bloco, sabia? No Quizomba, à convite de um amigo. Tentei tocar repique, mas acho que não tenho o ritmo necessário para prosseguir nessa carreira!

Minha carta de bebidas para esse carnaval? Uma sangria bem feita, espumantes brasileiros, Catuaba® e uma boa caipirinha, de cachaça, claro!


foto-perfil-coluna-amandine-castillon-grand-cru

 

Amandine Castillon é Sommelière e Coordenadora de Produtos na Grand Cru, e está à frente da Grand École, nossa escola de vinhos. Nascida em Tolouse, no sudoeste da França, é especializada em vinhos da região de Bordeaux. Quinzenalmente, ela vai compartilhar dicas de vinhos franceses, harmonizações e enoturismo neste espaço.

 

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

Sabia que também fazemos churrasco na França?!, por Amandine Castillon

Continue lendo

Receita: Sangria, um refrescante drink com vinho

Continue lendo

5 destinos de vinho imperdíveis que você precisa conhecer

Continue lendo