Chardonnay: a uva branca mais popular

Publicado em 12/05/2015

Saiba a história da Chardonnay e saiba como tornou-se famosa pelo mundo todo. Conheça também as características da uva em cada uma das principais regiões de cultivo.

Até a década de 1970, a variedade branca Chardonnay era cultivada principalmente nas regiões da Borgonha, sobretudo em Chablis, onde dá origem a vinhos brancos minerais; e em Champagne, onde ainda dá origem aos mais famosos espumantes do mundo.

Mas ao Novo Mundo ela chegou e, na década de 1980, passou a ser estampada em rótulos que chamaram a atenção dos consumidores – e ainda o fazem até hoje.

shutterstock_160630484

As principais características da uva Chardonnay

A uva é de fácil cultivo e adaptação em diferentes climas – de frio a quente e moderado. O resultado? Suas características variam muito de acordo com cada terroir e, inclusive, com os métodos de vinificação utilizados.

Os aromas da uva Chardonnay

A uva tem aromas de frutas verdes, cítricas e hortaliças em climas frios, como a Borgonha; de frutas brancas e cítricas, sobretudo melão, em climas moderados, como Mendoza; e frutas tropicais em climas quentes, como a Califórnia. Os melhores Chardonnays, depois de envelhecerem, desenvolvem complexas notas de mel e frutas secas.

Os sabores da uva Chardonnay

Os vinhos de Chardonnay tendem a ter baixa acidez e grande concentração de corpo, principalmente quando estagiam em barris de carvalho novos, o que acentua essas características.

Vinho Branco Errazuriz 1870 Chardonnay Reserva 2016 750 mL

Métodos de vinificação dos Chardonnays

Fermentação malolática

O método consiste em fermentar o vinho dentro de um barril de carvalho. Comum nas melhores comunas da Borgonha, o procedimento traz maior complexidade e corpo à bebida, além dos sabores lácteos (o nome não é em vão!).

Contato com as borras

Depois da fermentação, seja malolática ou não, o enólogo precisa fazer uma escolha: deixar o vinho em contato com as borras (resíduos de leveduras que restaram da vinificação) ou retirá-las. Se optar pelo contato com as borras, conduz o vinho para que desenvolva complexidade aromática ainda maior, como madeira e especiarias, e cremosidade extra.

Estágio em carvalho

Quando vinho não passa pela fermentação malolática, é comum que o vinho passe por barril de carvalho antes de ser engarrafado. Neste período, adquire notas de torrada, baunilha e coco.

As principais regiões produtoras de Chardonnay

A Chardonnay, assim como a Cabernet Sauvignon, é cultivada em diversas partes do mundo. Mais sóbria e elegante no Velho Mundo, mais alegre e vivaz no Novo Mundo. Saiba a diferença:

Velho Mundo

A máxima expressão da Chardonnay é encontrada na Borgonha, mas não espere encontrar o nome da uva estampado nos rótulos. A tradição do Velho Mundo é priorizar a região, portanto, procure por Chablis, Côte d’Or, Mâcconais e Pouilly-Fuissé.

Vinho Branco William Fèvre Chablis 2015 750 mL

O solo calcário de Chablis, região que já foi coberta pelo mar, transmite caráter mineral a seus vinhos. Além de serem bastante secos, tem acidez alta, contrariando por completo o perfil que a casta adquire no Novo Mundo. É possível encontrar Chablis mais frutados, mas os classificados Grand Cru e Premier Cru costumam trazer mais o caráter mineral.

Com clima moderado, Côte d’Or tem as condições ideais para o cultivo da cepa. Por lá, é mais comum que os rótulos tragam o nome das comunas das quais provém. Mersaut e Puligny-Montrachet são as mais renomadas – seus Chardonnays passam, normalmente, por fermentação malolática e são mantidos em contato com as borras, resultando em vinhos mais complexos, saborosos e cremosos.

Vinho Branco Guy Amiot Chassagne Montrachet Blanc 2013 750 mL

 

Mâconnais é a região mais importante para a Chardonnay na Borgonha, e produz desde os mais simples, leves e frutados – denominados apenas Mâcon -, oferece os Pouilly-Fuissé, mais encorpados, com notas de frutas tropicais e de madeira.

Vinho Branco Bouchard pouilly-Fuisse 2015 50 mL

Novo Mundo

Destacam-se no Novo Mundo as regiões costeiras da Califórnia, sobretudo nas denominações de Russian River, Sonoma ou Carneros, onde alguns produtores seguem a escola borgonhesa de se fazer Chardonnay. É nessas regiões que o amadurecimento da uva é mais lento, contribuindo para maior complexidade de seus aromas. Mesmo assim, são vinhos tipicamente encorpados, com destaque às notas frutadas e do período em madeira.

Vinho Branco Round Hill Chardonnay 2015 750 mL

 

Ainda no Novo Mundo, a interferência marítima e o nevoeiro da manhã no Vale de Casablanca, no Chile, contribuem no desenvolvimento de aromas mais complexos e na concentração de acidez. Alguns rótulos do Vale Central também chamam bastante atenção, sobretudo na relação custo-benefício.

Vinho Branco Morandé Pionero Chardonnay 2015 750 mL

Mendoza, principal região vinícola da Argentina, não fica de fora do circuito da Chardonnay no mundo. A principal variedade branca encontra seu lugar nos terrenos de maior altitude, onde encontra temperaturas mais frescas. Assim como na Argentina, a Chardonnay se desenvolve melhor nas partes mais frescas da Austrália. Victoria, Adelaide Hills e Margaret River são as principais regiões para o cultivo da cepa.

Vinho Branco Zorzal Prófugos Chardonnay 2015 750 mL

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

Aromas e sabores das uvas brancas mais conhecidas

Continue lendo

Conheça os grandes vinhos brancos do mundo

Continue lendo

Receita: Fondue suíço de queijo

Continue lendo