Vinhos portugueses: uma breve história da chegada do vinho no Brasil

Publicado em 30/08/2016

Os vinhos portugueses fazem parte da história e da cultura brasileira, seja como acompanhando um dos pratos que já fazem parte da nossa gastronomia, como o bacalhau ou a rabada com agrião, ou apenas bebendo um cálice de vinho do porto após as refeições. Descubra de onde vem a paixão brasileira pelos vinhos de Portugal no artigo de hoje!

O vinho português antes de chegar ao Brasil

Portugal produz vinhos desde o século II a.C. e, quando se iniciaram as Grandes Navegações, a cultura vitivinícola no país já estava solidamente estabelecida. Nos navios, os portugueses estocavam enormes quantidades de utensílios para as longas viagens marítimas: velas navais para eventuais trocas, água, comida e, claro, vinho para a celebração das missas católicas. Sempre que uma nau saía em busca de novas terras, era necessário incluir membros da Igreja na tripulação que cuidassem de rezar as missas durante a viagem, além de catequizar povos colonizados.

Naquela época, o vinho não era engarrafado, mas viajava em pipas de madeira com 500 litros de capacidade e eram estocadas no porão. Além de ser o lugar mais fresco do navio, o porão também protegia o vinho da luz do sol, permitindo melhor conservação.

As três naus comandadas por Pedro Álvares Cabral que partiram em direção ao que, hoje, conhecemos como Brasil, estavam abastecidas com um vinho do Alentejo chamado Pera Manca, sendo este o primeiro vinho a desembarcar em terras brasileiras.

Desembarque de Cabral em Porto Seguro. Obra de Oscar Pereira da Silva, 1904. Acervo do Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro.

Desembarque de Cabral em Porto Seguro. Obra de Oscar Pereira da Silva, 1904. Acervo do Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro.

Por volta de 1530, Dom João III criou a política de capitanias hereditárias, que consistia na divisão das terras brasileiras para administração por pessoas de confiança da corte. Foi na capitania de São Vicente que Brás Cubas, o fundador da cidade de Santos, se aventurou no plantio das primeiras videiras brasileiras.

A vinda da família real e o aumento no consumo de vinhos no Brasil

O ano de 1808 marcou a chegada da Família Real portuguesa, que transferiu a sua Corte para a colônia. E, junto com a nobreza, chegaram ao Brasil grandes quantidades de rótulos de vinhos portugueses.

Agora que a Família Real estava estabelecida no Rio de Janeiro, os hábitos e costumes da Corte eram desejados pelo povo carioca e vistos como algo a ser copiado. Não à toa, o consumo de vinho no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, aumentou consideravelmente a partir daí.

O vinho português hoje no Brasil

De acordo com a associação portuguesa Wines of Portugal, o país ibérico concentra a sua exportação de vinhos para 11 principais mercados estratégicos. O maior consumidor do vinho português é a América do Norte, seguida pelo Brasil. O que nos mostra que, mesmo depois de tantos séculos, o vinho português ainda tem um lugar cativo entre os rótulos preferidos dos brasileiros.

Esta matéria fala sobre:

Matérias relacionadas:

10 receitas portuguesas tradicionais que você precisa conhecer

Continue lendo

Conheça as principais regiões vinícolas de Portugal

Continue lendo

Churchill Graham, uma história de Vinho do Porto e inovação

Continue lendo