O mundo de Wine Spectator e seus mais de 200 mil vinhos avaliados

Publicado em 29/09/2016

Conheça a história e os métodos de avaliação da Wine Spectator, uma escala de pontuações de vinhos com muita credibilidade que já está há mais de 40 anos no mercado.

A revista Wine Spectator (WS) é uma publicação mensal que, além de suas edições normais, ainda conta com cerca de três especiais ao longo do ano. Especializada em notas de degustação e no mercado do vinho, assim como tudo que o envolve, como vinícolas e até as personalidades do ramo. Os editores da revista avaliam mais de 15 mil vinhos por ano em degustações às cegas e cada edição traz entre 400 e 1.000 avaliações.

Todos os anos, em novembro, são anunciados os Top 100 Vinhos e os Vinhos do Ano pela WS, publicados na edição mais aguardada pelos cerca de três milhões de leitores da revista.

O site da publicação, o WineSpectator.com, foi lançado em 1996 e hoje hospeda mais de 250 mil notas de degustação e avaliações de rótulos. Este fato torna o site da WS uma das fontes mais completas de informação sobre vinho no mundo digital.

Desde 1976, data da publicação da primeira edição da revista, os críticos da Wine Spectator acumularam experiência. Para se ter uma ideia, se as experiências com vitivinicultura individual de cada um dos oito editores seniores da revista fossem somadas, o resultado seria mais de 125 anos de aprendizado e degustações.

Conheça os editores seniores mais importantes da Wine Spectator

James Laube é um dos editores seniores da WS. Ele escreve para a empresa desde 1980 e é especialista em vinhos californianos. Ganhou o prêmio de melhor livro sobre vinho do ano de 1999 com a sua obra Californian Wine.

O editor chefe da revista, Kim Marcus, degusta vinhos da Áustria, Grécia, Portugal e do sul da França desde 1990. Ele entrou na equipe de São Francisco três anos antes, mas só em 1990 foi transferido para a matriz da empresa em Nova Iorque.

Já o editor executivo, Thomas Matthews, começou a escrever para a Wine Spectator como freelancer, enquanto ainda morava em Bordeaux. Rapidamente foi contratado como jornalista e degustador em tempo integral, e transferido para o escritório de Londres para, em seguida, chegar a Nova Iorque.

Como funciona o método de avaliação da Wine Spectator

A WS realizou alguns estudos que comprovaram que o julgamento de um vinho pode ser muito influenciado por variáveis como preço, marca e origem. Por isso, a Wine Spectator faz suas degustações sempre às cegas, de forma que nenhum crítico seja “contaminado” pela aparência do rótulo ou procedência da garrafa. Todas as anotações produzidas durante que não foram feitas às cegas são especificadas nas notas de degustação.

Além disso, a empresa faz questão de ter independência financeira. Isso significa que nenhum membro da equipe da Wine Spectator tem permissão para ganhar presentes e bonificações relacionadas ao mundo do vinho. Os membros são obrigados a aceitar um termo de compromisso e ética que garante que as avaliações serão feitas seguindo princípios verdadeiros, o que contribui para evitar opiniões tendenciosas.

Entenda como funciona a escala de pontuação da Wine Spectator

Na escala Wine Spectator um vinho pode receber notas de 50 até 100 pontos. Vinhos avaliados em mais de 90 pontos são de qualidade acima da média, enquanto 100 pontos significam que o vinho é único, perfeito e sem falhas.

Também é possível que os vinhos sejam avaliados como ordinários ou ruins, com menos de 79 pontos. Confira abaixo exatamente o que as pontuações significam:

  • 95 – 100 pontos: um vinho incrível, sem falhas e prazeroso.
  • 90 – 94 pontos: vinho excelente, com qualidade superior ao esperado.
  • 85 – 89 pontos: bom, possui qualidades muito interessantes e o vinho tem potencial.
  • 80 – 84 pontos: vinho bem feito.
  • 75 – 79 pontos: satisfatório, com falhas pequenas.
  • 50 – 74 pontos: não recomendado.

Indicações de rótulos de vinho que ganharam 90 pontos pela Wine Spectator

A Grand Cru possui em seu portfólio apenas vinhos que ganharam, no mínimo, 90 pontos pela equipe da Wine Spectator. Abaixo vamos indicar dois rótulos muito bem avaliados pela equipe da publicação: o chileno Matetic EQ Syrah 2011 e o italiano Mazzei Ser Lapo Chianti Classico 2011.

Vinho Tinto Matetic EQ Syrah 2011

Um grande Syrah chileno que encarna todo o potencial da casta, esse premiadíssimo vinho  recebeu 90 pontos pela Wine Spectator, 92 pelo Robert Parker e 93 pontos pelo Guia Descorchados, especializado na América do Sul.

Para a publicação, esse rótulo é “poderoso, com um aroma defumado e sabores concentrados de ameixa tostada, mocha e cereja azeda com toques de romã. Nota-se um toque mineral e de ardósia, com uma finalização apimentada. para beber até 2018”.

vinho-tinto-matetic-eq-syrah-2011-750-ml

Vinho Tinto Matetic EQ Syrah 2011 750 mL

Vinho Tinto Mazzei Ser Lapo Chianti Classico DOCG Riserva 2011

O Mazzei Ser Lapo Chianti Classico é um Supertoscano feito com a uva italiana Sangiovese e outras variedades. Ganhou 90 pontos da Wine Spectator e 90 da Wine Enthusiast. Harmoniza muito bem com molhos ricos e picantes e carnes vermelhas grelhadas.

Segundo a Wine Spctator: “um tinto exótico, que oferece aromas de violetas, groselha negra e fruta silvestre e sabores equilibrados para uma estrutura rica e densa. Permanece fresco e tem final persistente. Seu auge é entre 2016 e 2022. Foram produzidas apenas 8.333 caixas”.

Vinho Tinto Mazzei Ser Lapo Chianti Classico DOCG Riserva 2011 750 mL

Vinho Tinto Mazzei Ser Lapo Chianti Classico DOCG Riserva 2011 750 mL

Esta matéria fala sobre: