Embarque virtual: Itália

Por shirley Legnani por favor

Quem conhece a Itália sabe de suas belezas e quem ainda não a conhece, espere passar esse período de epidemia, que infelizmente atravessamos, para colocar o país no roteiro da próxima viagem. Ao lado da excelente gastronomia, a Itália com seu povo simpático e rodeada de belas paisagens é conhecida por seus vinhos, fama adquirida desde a antiguidade, tanto que os gregos a chamavam de Enotria – Terra do Vinho – ou seja: não dá para negar uma das bem sucedidas vocações do país: produzir vinhos. Tanto que no Brasil, essa cultura vinífera se instalou no sul do país pelas mãos dos imigrantes italianos.

Na Itália, solo e clima favorecem a produção dos melhores vinhos do mundo provenientes de quase 400 variedades de uvas diferentes e produzidas em regiões distintas. O país possui uma legislação para abrigar os mais variados tipos de vinho. Vai desde os Vinhos da Tavola (mesa) – feitos para dia a dia, sem indicação de procedência geográfica. Não podem ter no rótulo o nome da uva, nem a safra, nem a região. Há ainda os vinhos com In dicação Geográfica e os cultuados Denominazione di Origine Controlata (DOC), atribuída desde 1963 aos vinhos feitos nas regiões vinícolas delimitadas que podem ser uma pequena área, uma província ou uma área geográfica ainda maior.


E são dessas melhores regiões, como Chianti, Piemonte, Vêneto, Valpolicella e tantas outras que a Grand Cru traz uma constelação de vinhos premiados para compor seu portfólio do país da bota. Tanto que a importadora, a maior da América Latina, está com a campanha “CIAO ITÁLIA” – na compra de cinco vinhos selecionados o cliente paga quatro (vale muito a pena conferir). Vinícolas como a Allegrini, líder de Amarone della Valpolicella Classico e uma das vinícolas italianas mais premiadas e reconhecidas no mundo, atuando desde XVI dentro de Valpolicella tem oAllegrini Palazzo Della Torre Veronese IGT 2015, pontuado com 94 pelo crítico James Suckling (JS).

Entre no clima

Selecione um belo filme italiano, como o clássico “La Dolce Vita”, de Federico Fellini com Marcello Mastroianni no elenco ou o americano “Comer, Rezar e Amar”, estrelado por Julia Roberts e viaje sem sair de casa. Para fechar, visite uma vinícola virtualmente e conheça mais sobre o país. Saúde!

La Dolce Vita de 1960

Cena do filme: Comer, rezar e amar

Esta matéria fala sobre: